Notícias

A Prefeitura do RJ, derruba 17 imóveis ilegais da milícia na Colônia Juliano Moreira e notifica moradores

Em três anos, município diz que 42 construções foram demolidas na área

A Prefeitura do Rio concluiu nesta quinta-feira uma ação que colocou a baixo 17 construções ilegais da milícia na Colônia Juliano Moreira. No dia 1º de agosto, O GLOBO denunciou a expansão ilegal dos negócios do grupo paramilitar da Zona Oeste na região , há pelo menos três anos, de forma bem parecida com o que vem acontecendo na Muzema. De acordo com a Secretaria municipal de Infraestrutura e Habitação (SMIH), nenhum destes imóveis estava ocupado. Outras 20 famílias na vizinhança, que estavam em imóveis construídos sem autorização, foram notificadas e terão que desocupar as casas.

Todos que foram notificados, informa a prefeitura, estão sendo atendidos pela Assistência Social do município. Nesta sexta-feira, equipes da Secretaria municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) estiveram na Colônia e orientaram os moradores da região sobre o cadastro para programas sócio assistenciais. De acordo com a pasta, também foi feito o acompanhamento contínuo das famílias através do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Machado de Assis, que fica na região.

A operação de quinta contou com o apoio de homens do 18ºBPM (Jacarepaguá) e da Guarda Municipal. Algumas das estruturas demolidas já tinham sido embargadas antes, mas os fiscais da prefeitura constataram que os embargos foram descumpridos totalmente, e que as obras continuaram normalmente.

O município afirmou que, apenas nos últimos três anos, 42 construções irregulares foram demolidas na Colônia Juliano Moreira. A área, um dos ramos de negócio da milícia da Zona Oeste, vem sendo utilizada nos últimos anos para grilagem de terra.

 

Veja também: Cármen Lúcia arquiva pedido do PT para investigar Moro por abuso de autoridade

Via
O Globo
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios