Política

Alcolumbre determina abertura de CPMI para investigar ‘fake news’

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), instalou nesta quarta-feira, 3, em sessão do Congresso Nacional, uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar ataques cibernéticos que “atentam contra a democracia e o debate público”.

A CMPI das chamadas “fake news” também vai apurar a utilização de perfis falsos para influenciar os resultados das eleições de 2018, a prática de cyberbullying sobre os usuários “mais vulneráveis da rede de computadores, bem como sobre agentes públicos”, e o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio.

Segundo Alcolumbre, a comissão será composta por 15 senadores e 15 deputados federais, que terão o prazo de 180 dias para investigar os pontos citados na CPMI. O presidente do Senado também solicitou que as lideranças das duas Casas indiquem os nomes dos membros dos partidos e blocos para integrarem a comissão. O requerimento foi apresentado pelo deputado federal Alexandre Leite (DEM-SP).

Como mostrou o Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, a criação do colegiado fez políticos de diferentes partidos – do PT ao PSL – apoiarem a iniciativa, mas por interesses diversos, que vão da eleição de Jair Bolsonaro em 2018 até a divulgação da troca de supostas mensagens envolvendo o ministro da Justiça, Sergio Moro, quando era juiz em processos da Operação Lava Jato.

Na arena política, o que se pretende com a CPI das chamadas “fake news” é blindar congressistas que são alvos de ataques na internet e identificar responsáveis por essas críticas.

Entre os alvos potenciais, estão apoiadores de Bolsonaro e parlamentares aliados que fazem transmissões ao vivo nas redes sociais durante as votações do Congresso, grupo conhecido como “bancada da live”.

Logo após a abertura da CPMI por Alcolumbre, da tribuna, o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) elogiou a iniciativa. “Cumprimentar os parlamentares que apoiaram com suas assinaturas a constituição desta CPMI para investigar os crimes cibernéticos, as fake news, a relação destas fake news com processos eleitorais, os mecanismos de destruição de imagem de pessoas que se tornam totalmente vulneráveis”, disse o petista.

Via
Terra
Tags

1 pensou em “Alcolumbre determina abertura de CPMI para investigar ‘fake news’”

  1. COMO chamar de atentado à democracia PUXÃO DE ORELHA daquele que lhe contrata e paga??

    COMO CONTRATADO TEMPORÁRIO POR VOTO, pretende PROIBIR seu EMPREGADOR de lhe orientar ?

    Que tipo de lei pode obrigar quem LHE CONTRATA E REMUNERA, à lhe obedecer? Viver sob seu jugo??🤔

    Ou O PAÍS reage ou seremos continuamente escravizados por nossos FUNCIONÁRIOS INESCRUPULOSOS E SEM LIMITES!!! ACORDA BRASIL!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios