Notícias

Aos 55 anos e com fortuna de US$ 41,8 bi, Jack Ma, dono da AliExpress, deixa o cargo nesta terça-feira

Ex-professor de inglês, bilionário sairá da presidência do grupo Alibaba, 20 anos depois de ter fundado a empresa

Após fundar há 20 anos um dos maiores cases de sucesso que o mundo já viu, Jack Ma está deixando as rédeas do grupo Alibaba , dona da AliExpress . O ex-professor de inglês deixa o cargo de presidente executivo da maior empresa da China nesta terça-feira, dia em que comemora seu aniversário de 55 anos, e depois de acumular uma fortuna de US$ 41,8 bilhões – apenas superada  pelo indiano Mukesh Ambani, cuja riqueza soma hoje US$ 47,4 bilhões, de acordo com o ranking da Bloomberg das 500 pessoas mais ricas do mundo.

Ao longo de duas décadas, Ma e seus sócios transformaram uma empresa de marketplace em um gigante de US$ 460 bilhões, que superou o eBay e a Amazon, opera uma das maiores empresas de computação em nuvem do mundo e administra uma rede de logística que entrega milhões de encomendas todos os dias.

Agora, nesta terça-feira, o empresário mais reconhecido do país entrega o leme a seu sucessor, Daniel Zhang, economista experiente de fala mansa que liderou uma ambiciosa expansão da empresa – uma transição importante para a maior corporação da Ásia. Ma seguirá integrando a junta diretora até 2020. A festa de despedida desta terça-feira acontece no estádio Olympic Sports Center, com capacidade para 80 mil pessoas.

Jack Ma aparece deitado à fremte da equipe inicial do Alibaba Foto: Divulgação - Arquivo do Alibaba Group Holdings Ltd.
Jack Ma aparece deitado à fremte da equipe inicial do Alibaba Foto: Divulgação – Arquivo do Alibaba Group Holdings Ltd.

Jack Ma se tornou a pessoa mais rica da Ásia em 2016, superando o presidente do Dalian Wanda Group, Wang Jianlin. O título agora pertence ao indiano Mukesh Ambani, presidente da Reliance Industries Ltd, de acordo com o ranking da Bloomberg.

Com seu estilo extravagante e liderança carismática,  o co-fundador do Alibaba tornou-se ‘a cara’ dos negócios chineses, mesmo sendo membro do Partido Comunista Chinês . Ma, que em uma entrevista concedida em 2015 lembrou como a KFC rejeitou seu pedido de emprego, atualmente possui uma participação de 5,3% na Alibaba, avaliada em US$ 24,6 bilhões, ou cerca de 10 vezes os US$ 2,6 bilhões que sua fatia de 7,4% valia em 2012.

Desde que assumiu o cargo de presidente executivo, em 2013, a receita da Alibaba aumentou cerca de 1.100%, para 378,8 bilhões de iuans (US$ 56,2 bilhões) no ano fiscal encerrado em março deste ano.

No entanto, Ma não foi a única pessoa a obter uma fabulosa riqueza do império Alibaba. A trajetória da empresa em certo momento gerou pelo menos outros 10 bilionários, desde uma empresa de entrega de encomendas e supermercado a uma afiliada de pagamentos on-line.

Apesar de deixar o cargo, espera-se que Ma continue sendo essencial para uma máquina industrial em expansão, com o comércio eletrônico no centro.

 

– Neste momento, ainda é improvável que Zhang tome decisões importantes sem o apoio de Ma – disse Brock Silvers, diretor da Kaiyuan Capital, empresa de consultoria em investimentos de Xangai.

 

Via
O Globo
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios