NotíciasPolítica

Aras diz que país precisa combater corrupção e destravar economia

No seu quarto dia de visita a senadores, o subprocurador Augusto Aras, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a Procuradoria-Geral da República (PGR), disse nesta quinta-feira (12) que o Ministério Público Federal precisa estar comprometido não só questões de combate à corrupção, mas com a economia do país.

“Tenho apenas conversado com os senadores sobre o nosso pensamento acerca de um Ministério Público moderno, capaz de atender às grandes necessidades de um Brasil novo, que exige não somente combate à corrupção, mas também exige o destravamento da economia”, disse pouco antes de visitar o senador Alessandro Vieira ( Cidadania-SE).

Ontem (12), com a chegada oficial da indicação de Aras ao Senado, o líder do MDB na Casa, Eduardo Braga (MDB-AM), foi designado pela presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Simone Tebet (MDB-MS), como relator da matéria.

A expectativa é que no dia 25 de setembro o subprocurador seja sabatinado na CCJ. No mesmo dia, o nome de Augusto Aras deve ser submetido à aprovação do plenário do Senado. Tanto na CCJ, como no plenário, a votação é secreta.

Na última terça-feira (10), Augusto Aras foi convidado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) a participar da reunião de líderes da Casa. Na ocasião, ao sair do encontro, ele não respondeu a perguntas, disse apenas que as conversas com os senadores têm sido “proveitosas”, mas não respondeu a mais nenhuma pergunta.

O senador Roberto Rocha (PSDB-MA) também falou com a imprensa depois da reunião e disse que Aras “demonstra muito preparo e conhecimento”.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios