Política

Aras diz que poderá rever últimos atos de Dodge

O subprocurador Augusto Aras, indicado ao cargo de procurador-geral da República pelo presidente Jair Bolsonaro, afirmou a políticos que poderá rever portarias e pareceres assinados nas últimas semanas por sua antecessora, Raquel Dodge.

Segundo parlamentares ouvidos pelo blog, Aras não especificou, nas conversas que teve nesta semana, quais posições de Dodge poderão ser revistas caso seu nome seja aprovado pelo Senado para a PGR.

Procuradores ouvidos pelo blog nesta quarta-feira (18) afirmaram que até um pedido de arquivamento na área criminal por falta de provas pode ser revisto pelo novo procurador-geral, desde que seja respeitado o direito das partes e o tempo de prescrição.

Somente nos últimos dois dias do mandato, Dodge contestou decretos do governo Bolsonaro que facilitaram o porte de armas e iniciativas de vigilância e censura de professores em sala de aula. Através de portarias Dodge também fez nomeações para postos-chave na PGR.

Para ter a indicação efetivada ao cargo, Aras precisa do voto da maioria dos senadores no plenário da Casa. O subprocurador tem se reunido com as maiores bancadas do Senado e individualmente com os senadores.

Como informou o blog, auxiliares do subprocurador já contabilizam ao menos 20 votos pela aprovação do seu nome na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e em torno de 60 no plenário da Casa.

Via
G1

Comentários no Facebook

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios