Tecnologia

Arqueólogos encontram fivela de cinto de 2 mil anos que parece capinha de celular

O artefato é feito de azeviche e decorado com pequenas pedras de turquesa, madrepérola e cornalina

Arqueólogos que trabalham em escavações na República de Tuva, uma divisão federal da Rússia, se surpreenderam com um dos objetos encontrados nas tumbas escavadas.

O objeto retangular mede 18 cm por 9 cm e se parece com uma capinha de celular moderna. Os pesquisadores brincam chamando o apetrecho de “iPhone de Natasha”, que é o apelido do esqueleto encontrado com o artefato.

Os cientistas acreditam que o objeto se trata de uma fivela de cinto. O artefato é feito de azeviche e decorado com pequenas pedras de turquesa, madrepérola e cornalina.

Cientistas encontram fivela de cinto que parece uma capinha de celular em escavação na República de Tuva, Rússia / Foto: HMC RAS/Pavel Leus

Segundo reportagem do jornal “The Siberian Times”, o cinto encontrado também estava decorado com moedas chinesas wuzhu, o que ajudou os cientistas a datarem o esqueleto e os artefatos enterrados com ele. Os pesquisadores acreditam que a tumba tenha 2.137 anos, porque foi nessa época em que esse tipo de moeda começou a ser cunhado.

A fivela foi encontrada em 2016 e foi descrita em um artigo assinado por Marina Kilunovskaya e Pavel Leus, do Instituto para a História da Cultura Material da Academia Russa de Ciências.

A tumba onde a fivela foi encontrada faz parte da necrópolis de Ala-Tey, no Mar Sayan, um reservatório gigante da usina hidrelétrica Sayano-Shushenskaya, a maior da Rússia. É apenas durante os meses de maio e junho que a água é drenada, expondo o solo debaixo da água. Por esse motivo, o local é chamado de “Atlântida russa”.

Nesse território já foram encontradas tumbas datando desde a Idade do Bronze até a época de Genghis Khan, entre os séculos 12 e 13.

 

Via
O Planeta
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios