Notícias

Atirador invade salão de baile, dispara mais de 40 vezes e mata três pessoas

Entre as vítimas estão pai e filho. Um dos dois feridos é o pai do próprio atirador. Suspeito morreu baleado durante troca de tiros com a Brigada Militar. Polícia ainda não sabe a motivação dos crimes.

Um homem, de 32 anos, foi morto em confronto com a polícia após atacar a tiros seis pessoas que jogavam baralho em um salão de baile, na Zona Rural de Sério, no Vale do Taquari, na tarde de domingo (3). De acordo com o delegado responsável pela investigação, Augusto Cavalheiro Neto, ele atirou 42 vezes contra as vítimas.

Veja também: ‘Houve banalização das delações premiadas’, diz ministro do STJ

Durante o ataque, que aconteceu por volta das 16h30, três pessoas morreram e duas ficaram feridas. O pai do atirador, que também foi baleado, precisou passar por cirurgia. O responsável pela administração do local não se feriu.

“Uma pessoa foi poupada para que chamasse a Brigada Militar. Segundo o relato dessa pessoa, o atirador disse ‘chama a brigada porque eu ainda quero levar um brigadiano junto comigo’. É claro que nesse momento a gente trata como um ataque e um suicídio”, explica o delegado.

A cidade tem cerca de 1,9 mil habitantes e o local onde os crimes aconteceram fica retirado da área urbana do município. Após efetuar os disparos, o homem aguardou a chegada da polícia.

“Ele teve tempo de fugir, mas esperou 20, 30 minutos até a chegada dos policiais. Quando os policiais chegaram, foram recebidos a tiros. A cada tentativa de negociação da polícia, ele respondia com tiros”.

Veja também: Bolsonaro reafirma que deve sair do PSL e diz que há 90% de chance de criar um novo partido

As vítimas foram identificadas como Cesar Mario Verruck, de 46 anos, Odair José Ferri, de 38 anos, e o pai dele Imerio Ferri, de 66 anos.

“Uma testemunha sobrevivente nos confirma que ele chegou de moto no local, invade o salão, onde as pessoas estavam ali jogando carta, e não diz absolutamente nada. Ele começa a disparar. É aquilo que nós chamamos de atirador ativo. É semelhante ao modo de ação usado nos atentados”, explica.

O delegado não sabe dizer o motivo do ataque, e informa que o homem não tinha antecedentes criminais.

“Nem a comunidade, nem nós da polícia ainda temos condições de precisar o motivo que levou esse indivíduo a se armar de uma pistola calibre 380, com três carregadores, e simplesmente ingressar naquele local atirando”, disse o delegado.

A Polícia Civil investiga o caso. Ainda não há informações sobre o velório e enterro das vítimas.

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios