Internacional

Autor do massacre de El Paso disse que seu alvo eram os ‘mexicanos’

Acusado admitiu que atirou em múltiplas vítimas inocentes dentro de loja e que tinha objetivo específico de acertar mexicanos em declaração juramentada da ordem de prisão. Documento foi revelado nesta sexta-feira (9).

O americano acusado de matar 22 pessoas em um hipermercado Walmart de El Paso, no Texas, disse à polícia depois de ser detido que seu alvo eram os “mexicanos”, segundo a declaração juramentada da ordem de prisão, revelada nesta sexta-feira (9).

“O acusado declarou que uma vez dentro da loja, abriu fogo usando seu AK-47, atirando em múltiplas vítimas inocentes. O acusado declarou que seu objetivo eram os mexicanos”, indicou o documento que fez a acusação do suspeito, identificado como Patrick Crusius, de 21 anos.

Poucas semanas antes da tragédia, a mãe do autor do massacre telefonou para a polícia, preocupada com o fato de seu filho ter um fuzil de assalto – afirmaram seus advogados em entrevista à rede CNN.

Na chamada, um agente lhe disse que, conforme sua descrição da situação, seu filho de 21 anos podia portar armas legalmente, relataram os advogados da família, Chris e Jack Ayres.

Sua cliente estava preocupada com o nível de maturidade do filho e com sua falta de experiência no manejo de armas.

Na conversa, ela não revelou seu nome, nem o de seu filho. Segundo os advogados, a polícia não pediu mais detalhes.

Veja também : Menina de 6 anos é morta por mãe de amiga em Minas Gerais; mulher confessou crime

22 mortes

O ataque aconteceu no último sábado (3), em uma loja da rede Walmart, deixando um saldo de 22 mortos e dezenas de feridos. Vinte vítimas morreram no dia do ataque, e outras duas pessoas que foram levadas aos hospitais vieram a falecer na segunda-feira (5).

Entre os 22 mortos, 13 são americanos, 7 são mexicanos, e 1 não teve a nacionalidade determinada.

Manifestante exibe cartaz com a frase ‘Pare o ódio’ em protesto contra a visita do presidente Trump a El Paso, no Texas, na quarta-feira (7) — Foto: Mario Tama/Getty Images/AFP

Manifestante exibe cartaz com a frase ‘Pare o ódio’ em protesto contra a visita do presidente Trump a El Paso, no Texas, na quarta-feira (7) — Foto: Mario Tama/Getty Images/AFP

Protestos contra Trump

Na quarta-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, visitou El Paso, depois de passar por Dayton, em Ohio, onde outro ataque a tiros deixou nove mortos no domingo (4). O presidente foi recebido com protestos nas duas cidades, por moradores que carregavam cartazes dizendo que ele não era bem-vindo e exigindo o fim da violência e mudanças nas leis de armas.

Em El Paso, Trump esteve no Centro Médico Universitário, onde estão sendo tratadas as vítimas que foram feridas no atentado no Walmart. Centenas de manifestantes, alguns deles segurando cartazes que diziam “Trump é racista”, “Amor vence o ódio” e “Mandem-no de volta!”, se reuniram sob um sol escaldante em um parque próximo ao hospital para criticar o presidente e sua presença na cidade texana.

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios