CuriosidadesMundo

Bebê sem rosto deixa hospital e receberá cuidados em casa

Médicos previam que Rodrigo, que nasceu no dia 7 de outubro, em um hospital de Portugal, teria apenas algumas horas de vida

O bebê que nasceu em 7 de outubro sem os olhos, nariz, céu da boca e parte do crânio, em Portugal, deixou o hospital. Rodrigo teve uma malformação rara e vai continuar a receber acompanhamento médico em casa.

Veja também: Falso policial preso por ataques sexuais em série em SP é condenado por estuprar mulheres

O menino já respirava e mamava sozinho e, segundo o Centro Hospitalar de Setúbal, “encontra-se estável, não necessitando atualmente de cuidados especiais em regime de internamento hospitalar”.

O prognóstico dos médicos após o nascimento de Rodrigo era de que ele viveria apenas algumas horas. No entanto, a evolução abre um caminho para que o bebê possa ser submetido a cirurgias para ter mais qualidade de vida.

No Facebook, o pai de Rodrigo, David Ribeiro publicou uma nova foto do filho, vestindo calça, camisa e um suspensório.

Na semana passada, o R7 ouviu o professor doutor Aristides Augusto Palhares Neto, do Departamento de Cirurgia e Ortopedia da Faculdade de Medicina da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Botucatu, sobre casos semelhantes.

Veja também: Quadrilha que fraudou contratos do governo do estado é alvo de operação da Polícia Civil

“O que a gente pensa nesses casos é o que se pode fazer para melhorar a qualidade de vida dessa criança. A gente inicia o tratamento avaliando a situação da criança, dando suporte e acompanhando ao longo do processo evolutivo o que ela precisa e o que ela pode se livrar ao longo do tempo”, ressalta o cirurgião.

Segundo ele, malformações desse tipo são “extremamente raras” e requerem acompanhamento permanente.

O caso virou um escândalo em Portugal e o médico obstetra que acompanhou a mãe durante o pré-natal, Artur Carvalho, foi suspenso da profissão. Ele é investigado por outras queixas de negligência semelhantes.

 

Via
R7
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios