Entretenimento

Blecaute generalizado atinge a Venezuela; governo culpa ‘ataque eletromagnético’

Ao menos 14 estados foram atingidos, segundo a agência Reuters. É o primeiro grande apagão no país desde março.

Um novo apagão na Venezuela deixou ao menos 14 estados sem energia elétrica nesta segunda-feira (22), de acordo com relatos ouvidos pela agência Reuters. É o primeiro blecaute no país a atingir a capital, Caracas, desde março.

O ministro da Comunicação da Venezuela, Jorge Rodríguez, afirmou que “um ataque eletromagnético” à hidrelétrica de Guayana causou a queda de energia no país. Ele não disse, porém, quem teria feito o ataque – nem deu detalhes sobre a suposta ação.

“Ativamos mecanismos para atender às contingências nos serviços de água potável, transporte, vigilância e abordagens de qualquer conjuntura nos serviços de saúde”, disse Rodríguez

A declaração do ministro remonta à preocupação com o fornecimento de serviços básicos à população venezuelana durante o blecaute. Em março, imagens de venezuelanos procurando por água potável e com problemas no acesso à saúde circularam pelo mundo (leia mais no fim da reportagem)

Anteriormente, a empresa estatal Corporação Elétrica Nacional (Corpoelec) informou apenas que uma “avaria” afetou os setores da capital, sem dar a dimensão do blecaute.

Blecaute na Venezuela interrompe funcionamento de metrô de Caracas — Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Semáforo não funciona em dia de blecaute em Caracas, na Venezuela — Foto: Manaure Quintero/Reuters

De acordo com a agência France Press, a energia caiu às 16h41 (horário local, 14h41 de Brasília). Com o blecaute, estações de metrô ficaram fechadas. Semáforos ficaram sem funcionar, o que causou transtornos no trânsito de Caracas.

Apagões na Venezuela

Homem caminha em garagem em Caracas em dia de blecaute na Venezuela — Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Os blecautes são comuns na Venezuela, especialmente no oeste do país. O governo chavista geralmente acusa opositores de sabotagem, enquanto a oposição e especialistas do setor responsabilizam o regime de Nicolás Maduro pela falta de investimento em infraestrutura e corrupção em meio a uma grave crise econômica.

Em março, a Venezuela sofreu uma série de apagões – considerados os piores em décadas – quando 23 estados além de Caracas ficaram sem energia. Milhões de pessoas ficaram sem água corrente ou acesso a serviços de telecomunicações.

Linhão de Guri — Foto: Emily Costa/G1 RR

O governo de Nicolás Maduro atribuiu o apagão a “ataques terroristas” contra a usina hidrelétrica de Guri (estado Bolívar, sul), que gera 80% da eletricidade consumida no país, e culpou a oposição e os Estados Unidos.

Em abril, outro corte deixou grande parte do território no escuro, em um blecaute que durou algumas horas.

Via
G1

Comentários no Facebook

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios