Mundo

Bloqueios de apoiadores de Evo causam escassez na Bolívia

Os bolivianos estão começando a sentir os efeitos colaterais das semanas de tumultos no país sul-americano, já que os bloqueios dos apoiadores do ex-presidente Evo Morales em rotas de transporte cruciais estão agravando a falta de combustíveis e deixando os mercados desabastecidos de produtos básicos.

Veja também: Deputado do PSL arranca cartaz sobre exposição contra o racismo

Em La Paz, a sede do governo, as ruas estão tranquilas porque as pessoas estão economizando gasolina, e a procura de alimentos básicos cria filas. Pessoas se alinhavam com galões de gasolina perto da usina de combustível interditada de Senkata, na vizinha El Alto, nesta terça-feira.

“Infelizmente isso está acontecendo há 3-4 semanas, então as pessoas estão desesperadas para comprar tudo que encontram”, disse Ema Lopez, aposentada de 81 anos de La Paz. O país vive transtornos desde a eleição contestada de 20 de outubro.

Daniel Castro, trabalhador de 63 anos que mora na capital, culpa Morales, que renunciou no início deste mês em meio à pressão causada por alegações de fraude eleitoral que surgiram depois que uma auditoria internacional apontou irregularidades sérias na vitória do líder de esquerda.

“É terrorismo alimentar, e é o terrorismo do chefe que já foi embora. Isso é caos, e vocês estão vendo caos na Praça Villarroel (de La Paz) com mais de 5 mil pessoas que estão lá só para escolher uma galinha”, disse.

Veja também: Governo prevê internet em 100% das escolas urbanas em 2020

Na semana passada, Morales fugiu para o México, onde denunciou o que qualificou como um golpe da direita. Ele insinuou que pode voltar ao país, mas prometeu não se candidatar a uma nova eleição que o governo provisório tenta organizar.

Desde então, seus apoiadores intensificaram os protestos contra a presidente interina, Jeanine Áñez, pedindo que ela renuncie e que Morales volte. Nove plantadores de coca foram mortos na semana passada durante confrontos com forças de segurança em protestos pelo retorno de Morales.

A Assembleia Legislativa da Bolívia, controlada pelo partido Movimento Ao Socialismo (MAS) de Morales, iria se reunir na noite desta terça-feira, com a expectativa de votação pela rejeição da renúncia de Morales -uma manobra que poderia agravar a instabilidade da nação provocando uma disputa dos dois campos pela Presidência.

Mas parlamentares leais a Morales disseram que a Assembleia, onde são maioria, tinha suspendido a sessão prevista.

Veja também: Senado estuda Projeto de Lei favorável à prisão após segunda instância

Via
REUTERS
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios