Economia

BNDES publica edital iniciando desestatização da Casa da Moeda

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) publicou nesta sexta-feira (8) um edital para a contratação de serviços técnicos especializados em estruturação e implementação do processo de desestatização da Casa da Moeda do Brasil, empresa vinculada ao Ministério da Economia.

Segundo o BNDES, serão contratados serviços que incluem a realização de diagnóstico e proposição de alternativas de desestatização; avaliação econômico-financeira da Casa da Moeda; execução da modelagem aprovada e conclusão do processo de desestatização; e serviços especializados de assessoria de comunicação e gestão de stakeholders (público estratégico), de assessoria jurídica e de gerenciamento e suporte das atividades.

A licitação será feita na modalidade de pregão eletrônico. A abertura da sessão pública está prevista para o dia 25 no endereço www.comprasgovernamentais.gov.br.

Histórico

A Casa da Moeda do Brasil é uma empresa estatal responsável pela impressão da moeda e do papel-moeda oficiais do país. A empresa foi fundada em 8 de março de 1694, como uma solução para o problema da falta de instrumentos que auxiliassem a circulação das riquezas no Brasil Colônia.

O complexo industrial está localizado em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, e é considerado um dos maiores do gênero no mundo e o maior da América Latina. A estatal tem capacidade instalada para produzir em torno de 3 bilhões de cédulas e 4 bilhões de moedas por ano.

Monopólio

Uma medida provisória assinada no dia 5, durante evento comemorativo dos 300 dias do governo, quebrou o monopólio de serviços executados pela Casa da Moeda. Isso significa que outras empresas, inclusive estrangeiras, poderão participar de concorrência para emitir papel-moeda, moedas, passaporte e selos fiscais federais.

Via
EBC
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios