DestaquePolítica

Boa política não envelhece, diz Alckmin após encontro com Jair Bolsonaro

Ex-governador de São Paulo se reuniu com o presidente nesta quinta-feira (4)

Seu adversário na campanha de 2018, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) rebateu o discurso contra a velha política feito pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), após encontro entre os dois nesta quinta-feira (4) no Palácio do Planalto.

“Não existe nova e velha, existe boa e má política. A boa política não envelhece”, afirmou Alckmin, presidente nacional do PSDB.

O tucano afirmou que o PSDB manterá sua posição de independência em relação ao governo, “não há nenhum tipo de troca, não participaremos do governo, não aceitamos cargo do governo, e votamos com o Brasil”.

Depois de seguidas declarações de Bolsonaro associando negociações com o Congresso a corrupção e seu embate com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Alckmin defendeu o diálogo. “Quanto mais a gente ouve, menos a gente erra. Política não é troca-troca, é o diálogo”, disse.

Ele citou Ulysses Guimarães, que presidiu a Câmara e liderou a campanha pela redemocratização no fim da ditadura militar (1964-1985). “Saber ouvir é uma grande virtude. Dr. Ulysses, que era um estadista, dizia que o homem tem dois ouvidos e uma boca para ouvir mais do que fala”, lembrou.

Alckmin e Bolsonaro tiveram embates públicos durante a campanha. Mas na reunião nesta quinta, “a conversa foi boa”, segundo o tucano. “O presidente me cumprimentou falando, ‘olha, votei em você nas últimas eleições'”, afirmou. “Dr. Ulysses lembrava, não se guarda ressentimentos na geladeira.”

O presidente do PSDB defendeu a aprovação da reforma da Previdência, mas fez ressalvas ao texto apresentado pelo governo.

“O importante na reforma é idade mínima e tempo de transição. A reforma é muito complexa, muito detalhista, muito longa”, comentou. “Nós não aprovaremos nenhum benefício menor que um salário mínimo.

O BPC (Benefício de Prestação Continuada) nós somos contra, como também a questão rural. Se há diferença de idade na área urbana, por que não há na área rural?”, questionou.

O texto prevê que homens e mulheres se aposentem aos 60 anos no campo e 65 e 62, respectivamente, na cidade.

“A reforma da Previdência precisa ser centrada em dois objetivos. O primeiro é justiça social. Não é possível permitir privilégios e é preciso proteger aqueles que mais precisam”, afirmou Alckmin.

Para ele, o setor público é fator de concentração de renda. “Altos salários [são] pagos pelo trabalhador de menor renda, através de impostos indiretos. Por isso sempre defendi o Regime Geral de Previdência Social, um regime igual para todos”, afirmou.

“Temos um sistema de distribuição de renda, que é o regime geral. São mais de 33 milhões de aposentados e pensionistas, 70% ganha um salário mínimo, a média é R$ 1.390 e ninguém ganha mais que R$ 5 mil.”

O segundo objetivo é de natureza fiscal, para aliviar as contas públicas, afirmou o tucano. “Não é possível ter mais de 5% do PIB de déficit somando o regime geral da Previdência e os regimes próprios dos governos”, disse Alckmin.

O PSDB não vetará que seus quadros relatem a reforma ao longo da tramitação no Congresso, segundo o presidente do partido.

O tucano embarcará nesta quinta para Boston, nos Estados Unidos, para participar da Brazil Conference, evento sobre o país na universidade Harvard. Participará de um debate com outros dois ex-presidenciáveis, Ciro Gomes (PDT) e Henrique Meirelles (MDB).

Via
GUSTAVO URIBE E THAIS BILENKY - BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS)
Tags

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios