Política

Bolsonaro defende que população não vote em parlamentar que usar recursos do fundo eleitoral

Durante evento no litoral paulista, presidente indicou que irá aprovar previsão de R$ 2 bilhões

SANTOS (SP) – O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar nesta sexta-feira o projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional que garante R$ 2 bilhões para o fundo eleitoral neste ano e defendeu que a população não vote em parlamentares que usarem recursos do chamado “fundão”. Apesar das críticas, Bolsonaro sinalizou que não vetará o fundo.

— Terei um momento difícil pela frente. A questão dos R$ 2 bilhões do fundão. Lanço a campanha aqui: não vote em parlamentar que recebe fundão — afirmou Bolsonaro, sob aplausos de dezenas de apoiadores, ao participar da inauguração do novo pronto socorro da Santa Casa de Misericórdia de Santos, no litoral sul paulista.

O presidente disse ter gasto R$ 2 milhões em sua campanha presidencial e lembrou que teve direito a oito segundos na televisão para propaganda eleitoral.

— Quem quer muito tempo [de televisão] e muito dinheiro, quer esconder a verdade. Então o parlamentar, o pessoal que já tem mandato, eles têm um momento para se fazer presente junto à população, de maneira que não precise de dinheiro para sua reeleição ou eleição — disse.

Bolsonaro vem sendo criticado pela eventual sanção ao projeto, que garante R$ 2 bilhões para custear despesas eleitorais de candidatos e partidos. Como uma espécie de vacina, o presidente disse que o “fundão” é uma lei e que é “obrigado a cumpri-la”.

— Caso não fizesse (estaria) ferindo o artigo 87 da Constituição e a lei do impeachment de 1950. Eu não vou dar esse mole para a oposição — afirmou, durante rápido discurso, de dez minutos.

 

Via
POR: O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios