Política

Bolsonaro diz que proposta de extinguir cidades pequenas não é perseguição

Presidente voltou a defender que o município que não arrecadar 10% de sua receita total deve voltar a ser distrito

BRASÍLIA — Criticado pela a proposta de emenda à Constituição ( PEC ) que pode resultar na extinção de 1.254 municípios com até 5 mil habitantes, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não se trata de uma perseguição às cidades pequenas. Ele voltou a defender que se um município não arrecada 10% de sua receita total deverá voltar a ser distrito.

— Um município que 90% de sua receita vem do Fundo de Participação dos Municípios, pelo amor de Deus. Não dá nem para pagar os vereadores o que o município faz. A ideia não é perseguir ninguém, mas este município tem que voltar a ser distrito — disse durante transmissão ao vivo na internet.

De acordo com a proposta, apresenta na última terça-feira junto com o novo pacto federativo, as prefeituras terão até 30 de junho de 2023 para provar que arrecadam, em impostos, ao menos 10% de suas receitas totais. Caso esse limite não seja alcançado, podem ser incorporadas por cidades maiores.

Bolsonaro disse que a proposta desenhada pela equipe econômica ainda será aperfeiçoada pelo Congresso.

A estimativa sobre o total de municípios que pode ser impactado pelas regras consta da justificativa da PEC. Hoje, o Brasil tem 5.570 cidades. As 1.254 prefeituras possivelmente impactadas, portanto, reapresentariam cerca de 21% do total dos municípios do país.

A regra prevê ainda que cada município poderá incorporar até três cidades vizinhas nesse processo. O número de habitantes será medido pelo Censo 2020.

Via
O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios