Política

Bolsonaro interrompe agenda para visitar general Villas Bôas em casa

Presidente relatou ter conversado sobre 'assuntos reservados' com assessor especial do GSI, que passou dez dias hospitalizado

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro interrompeu a agenda na tarde desta quarta-feira para visitar o ex-comandante do Exército e atual assessor especial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general da reserva Eduardo Villas Bôas , na casa do militar, que passou dez dias hospitalizado no início do mês.

Bolsonaro foi acompanhado do ministro do GSI, o também general Augusto Heleno, e de assessores ao Setor Militar Urbano de Brasília. A visita não estava prevista na agenda oficial.

Na saída, Bolsonaro relatou ter conversado sobre “assuntos reservados” com Villas Bôas e disse que costuma consultá-lo antes de tomar algumas decisões.

— Tratei de alguns assuntos reservados com ele, que eu não vou passar para vocês, obviamente. Muita coisa antes de tomar decisão ainda falo com ele, como falo com o general Heleno.

De acordo com o presidente, Villas Bôas é um “patriota acima de tudo” e tem “muita vontade de viver”.

— Excelente pessoa, um patriota acima de tudo. Um homem que tem muita vontade de viver. Oferece muita coisa para o Brasil ainda com esse comportamento.

Na entrada da garagem do imóvel, os familiares de Villas Bôas penduraram uma faixa em homenagem à recuperação do general: “Mais uma batalha vencida comandante. Nosso Highlander!! A equipe não racha, juntos somos mais fortes”.

Após a chegada de jornalistas, que foram avisados da saída de Bolsonaro do Palácio do Planalto às 13h47, seguranças da Presidência se posicionaram diante do portão da casa e estacionaram o carro do presidente dentro da garagem. Do lado de fora da casa, era possível ver e ouvir o grupo conversando animadamente.

A saúde de Villas Bôas vem inspirando preocupação desde 2017, quando ele anunciou que sofre de esclerose múltipla lateral, doença degenerativa que compromete o sistema motor. No dia 2 de outubro, ele foi internado no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, onde foi submetido a um exame de broncoscopia e encaminhado à UTI. Villas Bôas foi então transferido para o Hospital Sírio Libanês.

No dia 10, foi submetido a uma traqueostomia (procedimento para facilitar a respiração). De acordo com a nota divulgada pelo GSI no sábado, dia em que Villas Bôas recebeu alta, os problemas respiratórios que levaram à hospitalização foram resolvidos.

Villas Bôas é considerado uma das principais lideranças nas Forças Armadas mesmo depois de ter deixado o comando do Exército, em janeiro deste ano. Atualmente, o comandante do Exército é o general Edson Leal Pujol.

Via
O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios