DestaquePolítica

Bolsonaro manda PF e Marinha investigarem manchas de petróleo no litoral do Nordeste

Presidente publicou ato em edição extra do Diário Oficial neste sábado; ministro do Meio Ambiente viaja a Sergipe na segunda

BRASÍLIA — O presidente da República, Jair Bolsonaro , determinou que a Polícia Federal e o Comando da Marinha investiguem as causas e as responsabilidades sobre as manchas de petróleo encontradas em mais de uma centena de praias no litoral nordestino.

O ato, publicado em edição extra do Diário Oficial neste sábado, requisita ainda que em 48 horas sejam apresentadas a Bolsonaro as primeiras medidas adotadas sobre o tema.

O ato determina que a PF e a Marinha entrem no caso “sem prejuízo de ações coordenadas com Exército, Aeronáutica e o Ministério do Meio Ambiente”, com cada órgão atuando “no âmbito de suas respectivas competências”.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou que irá ao Sergipe na segunda-feira para vistoriar praias afetadas junto com o governador do Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD).

Praias de nove estados da região Nordeste já foram atingidas pelo petróleo que começou a aparecer na costa no início de setembro. De acordo com o Ibama, já são quase 130 praias atingidas em todo o Nordeste em quase 60 municípios.

Um  laudo sigiloso encaminhado pela Petrobras ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis ( Ibama ) aponta a hipótese de ser venezuelano o petróleo que tem sido encontrado na região.

A Petrobras afirmou que o óleo encontrado não é dos tipos produzidos e comercializados pela empresa.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios