Mundo

Brasil e Argentina assinam acordo para aumentar número de voos entre países

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) – Um dos acordos que serão assinados entre Brasil e Argentina nesta quinta-feira (5) é o que amplia a quantidade de voos semanais entre os países.

Até agora, o limite era de 133, com sete para voos de carga. Com o novo acordo, o limite passa para 170 por semana, e termina o limite para aviões de cargas. O novo acordo não precisa ser aprovado pelo Congresso, pois é uma emenda de um que já existia, dos anos 1940. Isso responde a pedidos de companhias aéreas dos dois países.

No caso da Argentina, a pressão vinha por conta da entrada de algumas low-cost no mercado, como a Flybondi e a JetSmart. O Brasil também vinha pressionando, por conta da demanda na temporada de férias.

Hoje é o último dia da Cúpula do Mercosul, que acontece em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul. O evento começou na na quarta-feira (4), com a reunião dos ministros da economia e das relações exteriores, e hoje, com os presidentes do bloco.

A revisão da TEC (tarifa externa comum), uma das principais pautas do encontro, ficará para 2020.

O Brasil entregou a presidência pro-tempore do bloco ao Paraguai afirmando que, ainda assim, foram feitos avanços nessa discussão, mas que não foi possível chegar a um acordo e que o tema será discutido em 2020.

Em vez disso, foram anunciados um acordo de reconhecimento de indicação geográfica para produtos locais -nos moldes do existente na União Europeia -, a redução da burocracia e a diminuição de custos para o funcionamento do bloco e um acordo de proteção policial nas fronteiras.

Aguarda-se para esta quinta o anúncio de um acordo automotivo entre o Brasil e o Paraguai, apenas mencionado pelo chanceler Antonio Rivas Palacios.

Em seu discurso de abertura, o chanceler Ernesto Araújo disse que o Mercosul saiu da caverna e está à luz do sol. “Apagou-se a memória do Mercosul protecionista. Saímos da caverna e saímos para a luz do sul, e não voltaremos a caverna”, afirmou.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios