Política

CARLA ZAMBELLI DECLARA SOLIDARIEDADE A JANOT E É CRITICADA POR DEPUTADO PETISTA

Deputada do PSL disse no Twitter que 'Gilmar Mendes sempre teve pouco escrúpulo'; Alexandre Padilha rebateu: 'Não queremos mais mortos de nenhum lado'

A revelação do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que afirmou ter cogitado assassinar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, em 2017, repercutiu entre parlamentares nas redes sociais.

Apesar de ser alvo de críticas, principalmente entre petistas, o ex-PGR recebeu solidariedade da deputada federal Carla Zambelli (PSL). “Minha solidariedade ao ex-PGR. Gilmar Mendes sempre teve pouco escrúpulo”, disse em seu Twitter.

Em outro comentário, no entanto, a deputada amenizou: “Pô, Janot, matar é demais. Mas bem que podia ter denunciado o Gilmar por algum crime, né?”.

Colegas de Câmara, como o deputado petista Alexandre Padilha, ex-ministro de Lula e Dilma, condenaram a publicação. “Nunca imaginei que veria uma deputada ser solidária a um plano de assassinato-suicidio. Sra, incitar o ódio e se solidarizar a planos como esse é de uma irresponsabilidade sem tamanho. Já basta o que ocorreu com Teori. Não queremos mais mortos de nenhum lado”, rebateu Padilha.

O deputado prosseguiu: “A única solidariedade que tenho com Rodrigo Janot, neste episódio, é que alguém que teve uma ideia suicida precisa de cuidados médicos imediatos”, disse o parlamentar.

Quem também se posicionou foi a deputada Janaína Paschoal, que advogou pelo impeachment da ex-presidente Dilma. Em sua página do Facebook, afirmou ser “preocupante tudo isso” e indagou: “Conseguem dimensionar o significado de um Procurador-Geral da República ter pensado seriamente em matar um Ministro do Supremo Tribunal Federal?”.

 

Entre a bancada petista, o tom foi de indignação. O líder da bancada do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta, questionou se “as bravatas de Janot são apenas estratégia de promoção do livro ou o grito dos desesperados vendo o barco da máfia da #LavaJato afundar?”.

Já o deputado Zeca Dirceu classificou a revelação de Janto como “totalmente irresponsável”. “Anunciar que chegou perto de #assassinar um ministro do #STF, só fará com que mentes insanas espalhadas pelo Brasil a fora (sic), comecem a cogitar realmente atitudes desta natureza”, reprimiu Dirceu, cobrando reação juristas, legalistas e democráticos.

 

Via
Época
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo