JustiçaPolícia

Caso Daniel: três réus são soltos e Cristiana Brittes tira tornozeleira

O Ministério Público do Paraná também se manifestou e pediu à Justiça para que os sete réus sejam levados a júri popular pela morte do ex-jogador

A Justiça mandou soltar três réus do caso Daniel, que investiga o assassinato do jogador Daniel Corrêa de Freitas, ocorrido em outubro do ano passado. O promotor Marco Aurélio Oliveira foi favorável à liberdade provisória de Eduardo da Silva, Ygor King e David Willian da Silva, que foram liberados nesta quarta-feira (9).

Veja também: Apoio dos Estados Unidos à entrada do Brasil na OCDE está mantido, diz assessor presidencial

Também ré no processo, Cristiana Brittes teve retirada nesta quinta-feira (10) a tornozeleira eletrônica que usava. A retirada – feita na Central de Monitoramento – cumpre a determinação da juíza da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, Luciani Regina de Paula Martins. No despacho, divulgado na tarde de quarta-feira, 9, a juíza alega que Cristiana – que usava a tornozeleira desde o dia 13 de setembro – tem cumprido todas as exigências feitas pela Justiça.

“Não se teve notícia, pelo menos até o presente momento, de que a ré tenha descumprido alguma das condições a ela impostas, pelo que vislumbro a possibilidade de revogação da medida cautelar de monitoração eletrônica anteriormente aplicada, mantendo-se as demais vigentes, vez que são suficientes e eficazes ao caso em tela”, registrou a juíza no documento.

Veja também: Embaixada dos Estados Unidos reafirma apoio ao Brasil na OCDE

Segundo o advogado de defesa Cláudio Dalledone Júnior, a retirada da tornozeleira mostra que a Justiça está sendo feita. “Não tínhamos dúvida de que tudo caminhasse para esse desfecho e aguardamos novos fatos em breve, após a entrega das alegações finais das defesas”, disse.

O próximo passo, conforme Dalledone, será o pedido de soltura do marido de Cristiana, o empresário Edison Brittes, que confessou ter matado o ex-jogador. Dalledone pretende entrar com o pedido junto ao Tribunal de Justiça logo após a entrega das alegações da defesa.

“Iremos ao TJ e se for o caso ao STJ, pois o processo já andou, Edison já assumiu (o crime), tem preenchido todos os requisitos exigidos, as pessoas estão protegidas e todos os outros seis envolvidos no processo estão soltos, somente ele preso, não há coerência. Acreditamos que até o final do ano ele estará solto”, afirmou.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) também se manifestou e pediu à Justiça para que os sete réus sejam levados a júri popular. Na tarde de terça-feira (8), o Ministério Público do Paraná apresentou as alegações finais no processo.

Veja também: Justiça determina bloqueio de R$ 17,7 milhões de Vaccarezza

O ex-jogador Daniel foi morto na madrugada de 27 de outubro, na Colônia Mergulhão, área rural de São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba), após ter sido espancado e ter o pênis decepado. Segundo o empresário Edison Brittes relatou à época, Daniel teria tentado estuprar a esposa (Cristiana) durante festa na residência – onde se comemorava o aniversário da filha, Allana – e esse fato teria desencadeado o crime.

Copyright © Estadão. Todos os direitos reservados.

Via
R7
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios