BrasilCulturaNotíciasRio de Janeiro

Catedral Imperial de Petrópolis passará por ampla restauração

Obra deve começar até outubro deste ano e terá apoio do BNDES

A Catedral de São Pedro de Alcântara, também conhecida como Catedral Imperial, localizada no centro histórico de Petrópolis, região serrana do estado do Rio de Janeiro, prepara-se para ganhar nova roupagem, o que deve contibuir para aumentar o fluxo turístico na cidade. O prédio da igreja, que foi incluído no plano de urbanização da cidade pelo imperador Pedro II e sua filha, a princesa Isabel, começou a ser construído em 1884 e foi inaugurado em 29 de novembro de 1925. O edifício passará agora por obras de restauração externa e interna.

“A catedral precisava passar por essa reforma porque apresenta estrutura que deve ser aberta para o público com toda a segurança”, disse à Agência Brasil o bispo da Mitra Diocesana de Petrópolis, dom Gregório Paixão. A Paróquia São Pedro de Alcântara é a gestora direta do patrimônio cultural do projeto de restauração da catedral, que tem apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com recursos não reembolsáveis do Fundo Cultural da instituição, no valor de R$ 13,1 milhões. A participação do BNDES representa 98% do investimento global, de R$ 13,4 milhões.

Dom Gregório Paixão ressaltou que se trata da restauração de um monumento que faz parte da história do Brasil e destacou um aspecto importante na construção da catedral. Segundo o bispo, foi uma obra que teve continuidade “por força muito forte das mulheres daquele período [Império], que a levaram adiante. Por isso, a obra tem também um viés da importância da presença feminina, que foi capaz de construir um prédio que, depois, se tornou um símbolo da cidade e um símbolo nacional”.

Turistas

Catedral São Pedro de Alcântara em Petrópolis
Reforma será concluída no segundo semestre de 2021 – Diadorim Ideias/Isabela Kassow/Mapa de Cultura do Rio de Janeiro

De acordo com dom Gregório, a catedral recebe cerca de 300 mil turistas por ano, e as visitas são gratuitas. “Deve estar entre as principais igrejas do Brasil, com essa visitação”. A expectativa é que, após a conclusão das obras, o número de visitantes aumente 20% e 25%. O secretário de Turismo de Petrópolis, Marcelo Valente, enfatiza que a Catedral São Pedro de Alcântara é um dos principais atrativos turísticos e o mais procurado dentro do circuito religioso na cidade.

“Nosso município recebe, por ano, mais de 2 milhões de turistas, e a preservação do patrimônio histórico e cultural é fundamental para continuarmos atraindo cada vez mais visitantes”, disse Valente.

Já o BNDES estima que, após o restauro, a catedral receberá cerca de 5,2 mil visitantes por mês. Na avaliação do BNDES, o projeto reforçará a vocação da cidade como polo de turismo histórico-cultural no Brasil. Com o aumento do turismo local, a perspectiva é de incremento anual à economia petropolitana em torno de R$ 10 milhões.

Com a restauração, será reaberto ao público o mausoléu onde estão os restos mortais de dom Pedro II, da imperatriz Teresa Cristina, da princesa Isabel, de seu marido, o conde d’Eu, e do primogênito do casal, dom Pedro de Alcântara, e sua esposa dona Elisabeth. Atualmente, as áreas superiores da catedral, que reúnem órgão, coro, torres e telhado, assim como o mausoléu, estão fechadas para o público.

Dom Gregório salientou também a importância das obras na catedral para a geração de empregos, uma vez que a ideia é contratar profissionais da própria região. Ele disse acreditar que muitas pessoas trabalharão na reforma, o que será muito positivo diante do crescimento do número de desempregados na região por causa do fechamento de vagas provocado pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo o BNDES, durante a implantação do projeto, serão criados 40 empregos diretos nas obras de restauro e implantação da galeria expositiva.

 

Novidade

Uma das novidades que a reforma trará será a abertura da torre da igreja ao público. “As pessoas não só vão ter uma visão panorâmica da cidade, mas poderão conhecer a história da catedral, de uma construção que se confunde com a própria história do Brasil”, disse dom Gregório. Ele destacou que a catedral, embora seja administrada pela igreja católica, é aberta a todas as pessoas, de todos os credos. “É patrimônio do povo brasileiro.”

De acordo com o bispo, a catedral precisa de um trabalho de estruturação porque apresenta rachaduras em alguns pontos. A restauração devolverá o monumento “mais seguro, mais belo e informativo” à população”.

Para dom Gregório, a segurança é uma questão fundamental porque boa parte dos visitantes é constituída de crianças de colégios de todo o estado. “Essas crianças poderão visitar o monumento de forma integral, terão uma visão geral sobre arte, sobre cultura, e de uma forma profundamente ecumênica”. A igreja está aberta ainda aos que quiserem participar das celebrações, rezar ou assistir a concertos musicais.

A próximo etapa será a abertura de licitação para escolha da empresa responsável pelas obras na catedral. Seundo o bispo, os primeiros passos para a reforma poderão ocorrer até outubro, e a obra deve ser concluída no segundo semestre do ano que vem.

Etapas

O projeto foi proposto ao BNDES pela Mitra Diocesana de Petrópolis e faz parte de um conjunto de investimentos que vêm sendo implementados para promover a cidade como destino turístico relevante.

A restauração da catedral ocorrerá em três ações: restauro externo do edifício, abrangendo a recuperação da cobertura e do madeiramento estrutural, elementos de ornamentação e calhas, recolocação das rosáceas e modernização de toda a parte elétrica no interior e exterior da igreja, assim como instalação de sistema de combate a incêndio. Serão realizados também o restauro e a requalificação interna, com recuperação de elementos artísticos. Finalmente, haverá a implantação de uma galeria expositiva nos dois primeiros pavimentos da torre que antecedem o sino.

Nas cúpulas e agulhas neogóticas da catedral serão instaladas uma passarela e telas de projeção para contar a história da construção do prédio e exibir documentos históricos da fundação da cidade. A nova área permitirá a visitação do público à torre, que tem 70 metros de altura e proporciona uma vista panorâmica da cidade.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios