DestaqueJustiça

Celso de Mello volta atrás, e diz que não determinou apreensão do celular de Bolsonaro

Após nota em tom de intimidação de Augusto Heleno, ministro do STF divulgou manifestação

Após o ministro do GSI Augusto Heleno divulgar uma alterada nota dizendo que haveria “consequências” caso fosse determinada uma eventual apreensão do celular de Jair Bolsonaro por parte do STF, o ministro Celso de Mello se manifestou.

“O pedido de apreensão do celular do presidente da República é inconcebível e, até certo ponto, inacreditável”, disse o general. Acontece que o tal pedido nunca ocorreu, como explica o gabinete do decano do STF.

Leia mais: 

 

“A propósito de manifestações criticando, precipitadamente, uma suposta decisão judicial emanada do Supremo Tribunal Federal, que teria ordenado, em sede de produção antecipada de prova, diligência policial de busca e apreensão dos celulares, cabe esclarecer que o ministro Celso de Mello não determinou referida medida cautelar, pois limitou-se a meramente encaminhar ao senhor Procurador-Geral da República, que é o órgão da acusação, a “notitia criminis”, com esse pleito de apreensão formulada por três agremiações partidárias (PDT, PSB e PV)”, pontua o decano do STF.

 

Celso de Mello ainda explica que “nada deliberou a respeito nem sequer proferiu qualquer decisão ordenando a pretendida busca e apreensão dos celulares das pessoas acima mencionadas”.

 

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios