Política

Cidades brasileiras registram atos em apoio ao governo Bolsonaro #BrasilNasRuas

Até por volta de 10h55, ao menos oito estados e o DF tinham registrado manifestações. Grupos defendem propostas como as reformas ministerial e da Previdência e pacote anticrime.

Ao menos oito estados e o Distrito Federal tiveram protestos a partir da manhã deste domingo (26) em defesa do presidente Jair Bolsonaro e de medidas do governo, como a reforma da Previdência e o pacote anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

As convocações ganharam força após os protestos em defesa da educação do último dia 15, contra os cortes anunciados pelo governo para os ensinos superior e técnico federais.

Neste domingo, grupos de manifestantes saíram em passeatas levando bandeiras do Brasil e faixas com frases de apoio a propostas apresentadas pelo governo de Bolsonaro. Até a última atualização desta reportagem, os atos eram pacíficos.

Veja como foram as manifestações
Rio de Janeiro

No Rio, o ato se concentrou na Avenida Atlântica, na orla de Copacabana. Manifestantes usavam, principalmente, roupas com verde e amarelo e carregavam bandeiras do Brasil. Até a última atualização desta reportagem, a estimativa de público não havia sido divulgada.

São Paulo

No interior de São Paulo, manifestantes de Campinas encheram o Largo do Rosário, na região central. Às 10h15, a organização estimava 2 mil pessoas, enquanto a Polícia Militar calculava adesão de 500.

Em Sorocaba, o ato ocorreu em frente à Prefeitura da cidade. Até a última atualização desta reportagem, a estimativa de público não havia sido divulgada.

Em São Carlos, os manifestantes se reuniram na praça do Mercadão. Segundo a organização do evento, por volta das 10h30 cerca de 500 pessoas participavam do ato. Já a Polícia Militar calculou cerca de 300.

Distrito Federal

Em Brasília, por volta das 9h, parte do grupo se concentrou no Museu da República, na região central da capital, outra parte foi para o gramado do Congresso Nacional.

Segundo a Polícia Militar do DF, às 10h30 cerca de 2 mil pessoas estavam na Esplanada. A organização não havia divulgado estimativa de público a essa hora.

 

Bahia

Em Salvador, o ato teve início por volta das 10h no Farol da Barra. Os manifestantes cantaram o hino nacional e gritaram palavras de ordem, com pedidos de “avança, Brasil”.

Até a última atualização desta reportagem, a estimativa de público não havia sido divulgada.

Minas Gerais


Em Belo Horizonte, a concentração do protesto começou por volta das 10h, na Praça da Liberdade, na região Centro-Sul da capital. Os manifestantes se vestiram, em grande parte, de verde e amarelo.

Pará

Em Belém, manifestantes caminhavam pela Avenida Presidente Vargas. Eles carregavam bandeiras do Brasil e faixas em defesa de Bolsonaro e com críticas ao Congresso. Até a última atualização desta reportagem, a estimativa de público não havia sido divulgada.

Maranhão

Em São Luís, manifestantes se reuniram na Avenida Litorânea. O hino nacional foi executado, e bandeiras do Brasil se espalhavam pela via. Até a última atualização desta reportagem, a estimativa de público não havia sido divulgada.

Pernambuco
Em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, por volta das 9h20 os manifestantes se concentravam em frente ao Polo Cultural (antiga Estação Ferroviária), no Centro.

Alagoas


Em Alagoas, manifestantes percorrem a orla de Maceió. O grupo se concentrou às 9h30 na Praça Vera Arruda vestido de verde e amarelo. O ato seguia pacífico e, segundo a organização, até as 10h30, cerca de 4 mil pessoas participavam do ato.

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios