Política

Com ameaça de derrota, Senado suspende votação de destaques que reduzem economia em R$ 77,1 bi

BRASÍLIA — Diante de ameaça de derrota para o governo, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), encerrou a sessão do plenário em que estavam sendo analisados os destaques à reforma da Previdência. A decisão foi tomada após um impasse sobre a votação do destaque apresentado pelo senador Paulo Paim (PT-RS) que permitiria a volta das aposentadorias especiais por categorias de trabalhadores em caso de atividades de risco à saúde.

 

Segundo técnicos do governo, a medida poderia reduzir o impacto fiscal da proposta em R$ 23,8 bilhões. Em 20 anos, esse impacto seria de R$ 92 bilhões.

Com a decisão, ficou para a manhã desta quarta-feira a apreciação de dois dos quatro destaques apresentados à reforma. Além da proposta do PT, os senadores analisarão um destaque da Rede, também sobre aposentadorias especiais, que prevê a retirada da exigência de idade mínima para esses trabalhadores darem entrada no benefício. A votação desse destaque não chegou a ser iniciada. Segundo cálculos da equipe econômica, a proposta da Rede pode desidratar o texto em R$ 53,3 bilhões em dez anos.

Os destaques que faltam ser apreciados podem, por tanto, reduzir o impacto fiscal da medida em R$ 77,1 bilhões.

Antes do encerramento da sessão, duas propostas já haviam sido derrubadas pelos senadores: um do PDT que propunha manter as atuais regras de transição para servidores públicos e outro do PROS que mantinha a regra do chamado “tempo fictício”, permitindo a contabilização de tempo sem contribuição à Previdência para o cálculo da aposentadoria.

 

Via
O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios