Lava Jato

Condenados na Lava Jato, Vaccari e Delúbio Soares retiram tornozeleira eletrônica

Decisões da Justiça do Paraná sobre os ex-tesoureiros do Partido dos Trabalhadores (PT) são desta segunda-feira (11) e tiveram como base a mudança de entendimento do STF sobre a prisão em segunda instância.

A Justiça do Paraná autorizou, e os ex-tesoureiros do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto e Delúbio Soares retiraram a tornozeleira eletrônica nesta segunda-feira (11). Os dois foram condenados em processos da Operação Lava Jato.

Veja também: Marido invade casa de vizinho e mata esposa a tiros após briga em MG

As duas decisões da juíza Ana Carolina Bartolamei Ramos, da 1ª Vara de Execuções Penais de Curitiba, tiveram como base a mudança de entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a prisão em segunda instância.

Vaccari estava no regime semiaberto sendo monitorado por tornozeleira eletrônica desde setembro deste ano. Ele tinha sido preso em abril de 2015, na deflagração da 12ª fase da Lava Jato. Na primeira instância, ele foi condenado a seis anos e oito meses por corrupção passiva.

fraudulenta do empréstimo no Banco Schahin de R$ 12 milhões, em 2004, e pela participação, solicitação e obtenção de vantagem indevida no contrato entre a Petrobras e o Grupo Schahin para a operação do Navio-Sonda Vitória 10.000.

“No presente caso, restou observado que não há trânsito em julgado da condenação, tal como que esta teve início exclusivamente em virtude da confirmação da sentença condenatória em segundo grau, não existindo qualquer outro fundamento fático para o início do cumprimento da pena”, diz trecho.

Veja também:  Cozinheira diz que foi chamada de ‘crioula’ e levou chute de porta-voz do MBL em Belo Horizonte

A defesa dele informou que “a decisão reflete justiça e sintonia à ordem constitucional, face a recente decisão do STF”.

Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT — Foto: TV Globo/Reprodução

Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT — Foto: TV Globo/Reprodução

Soares tinha sido preso em maio de 2018, após condenação de seis anos de prisão por lavagem de dinheiro em uma ação que é desdobramento do processo que condenou o pecuarista José Carlos Bumlai e dirigentes do Banco Schahin por um empréstimo fraudulento de R$ 12 milhões concedido a Bumlai.

O advogado dele afirmou que Delúbio Soares aguarda o julgamento dos recursos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no STF. Ele disse ter convicção que “os tribunais vão reconhecer a absoluta ilegalidade na condenação e absolvê-lo”.

Veja também: Polícia apreende meia tonelada de maconha escondida em caminhão na Zona Norte do Rio

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios