BrasilBrasília

Coronavírus: Ibaneis amplia restrições e manda fechar parques, boates, feiras e shoppings no DF

Objetivo é conter o avanço da Covid-19. Segundo Secretária de Saúde, até esta quarta-feira (18), DF tem 34 casos confirmados e 191 em investigação.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decretou, na tarde desta quarta-feira (18), a suspensão do atendimento ao público em shoppings center, feiras populares e clubes recreativos. Além disso, determinou o fechamento do Zoológico de Brasília, de parques recreativos e urbanos, boates e casas noturnas.

As novas regras foram publicadas em edição extra do Diário Oficial do DF (DODF) e têm validade de 15 dias, contando a partir do último sábado (14). O decreto amplia as restrições já aplicadas pelo governo do DF desde a semana passada para evitar a proliferação do novo coronavírus (veja mais abaixo).

Segundo boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do DF nesta quarta, a capital tem 34 casos confirmados da Covid-19. Outras 191 suspeitas estão em investigação.

Até a última atualização desta reportagem, os seguintes shoppings já haviam confirmado a suspensão das atividades:

  • ParkShopping
  • JK Shopping
  • Terraço Shopping
  • Brasília Shopping
  • Taguatinga Shopping
  • Shopping Iguatemi

Ponto facultativo

Na mesma edição do DODF, o governador também revogou o ponto facultativo de servidores locais para trabalhadores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), do DF Legal, da Receita do Distrito Federal, e da assistência social.

Já estavam excluídos da medida servidores da Segurança Pública, da Saúde e da Comunicação. Para o restante do funcionalismo público local, está mantido o ponto facultativo até sexta-feira (20).

Servidores da Segurança Pública

Secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, em entrevista à TV Globo  — Foto: TV Globo/Reprodução
Secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, em entrevista à TV Globo — Foto: TV Globo/Reprodução

O secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres, também determinou a suspensão das viagens internacionais para servidores da segurança pública que ainda não tenham sido iniciadas, enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública por conta da COVID-19. A ordem também é para que as viagens domésticas sejam reavaliadas.

O decreto determina ainda que trabalhem em regime de home office os servidores da pasta que:

  • estejam acometidos por febre ou sintomas respiratórios relacionados à Covid-19;
  • tenham retornado de viagem internacional, durante o período de quatorze dias, contado da data do retorno;
  • idosos acima de sessenta anos, imunossuprimidos, gestantes e lactantes;
  • aqueles que estão em convívio com familiar diagnosticado com Covid-19.

Se não puderem realizar as atividades de casa, esses servidores terão as faltas abonadas. Ainda segundo o texto, “deverão ser mantidas as atividades administrativas e os serviços prestados pelos integrantes do sistema de segurança pública do Distrito Federal, inclusive os que envolvam atendimento ao público”.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo