Mundo

Coronavírus: Paraguai fecha Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu

Segundo o presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez, a medida é válida por 15 dias a partir desta quarta-feira (18). Paraguaios e estrangeiros residentes não podem sair do país vizinho.

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, anunciou o fechamento da Ponte Internacional da Amizade, na fronteira com o Brasil, que liga Cidade del Leste a Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O bloqueio iniciou a 0h desta quarta-feira (18).

A decisão foi divulgada na noite de terça-feira (17) pelo governo paraguaio, e a medida é válida por 15 dias. O objetivo é evitar a propagação do novo coronavírus.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), até a noite de terça-feira, havia 12 casos confirmados do novo coronavírus e 240 casos suspeitos no Paraná. Em Foz do Iguaçu, há um caso suspeito, conforme o último boletim divulgado.

Antes da medida, cerca de 100 mil pessoas passavam por dia pela ponte que liga os dois países, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo o governo paraguaio, paraguaios e estrangeiros residentes não podem mais ir para Foz do Iguaçu — Foto: Renan Gouveia/RPC
Segundo o governo paraguaio, paraguaios e estrangeiros residentes não podem mais ir para Foz do Iguaçu — Foto: Renan Gouveia/RPC

Quem pode passar pela ponte

Conforme a a migração paraguaia da Ponte da Amizade, durante esse período, paraguaios e estrangeiros que moram no país estão proibidos de sair do Paraguai.

As exceções são válidas para turistas sem documento paraguaio, caminhoneiros e veículos com mercadorias, e paraguaios que estejam em tratamento médico no Brasil.

Poderão entrar no Paraguai, segundo a migração do país, os moradores do país. Entretanto, eles terão que ficar em quarentena por 14 dias em casa.

O controle da quarentena, das pessoas que ingressarem, será feito pelo Ministério da Saúde do Paraguai, que irá registrar a entrada de todos no país pela Ponte Internacional da Amizade.

A medida do governo paraguaio é válida desde a 0h desta quarta-feira (18) — Foto: Cassiano Rolim/RPC
A medida do governo paraguaio é válida desde a 0h desta quarta-feira (18) — Foto: Cassiano Rolim/RPC

Estrangeiros irregulares

De acordo com a migração do Paraguai, com a nova medida do governo, os brasileiros que estavam irregulares no país vizinho não podem sair. Dependendo da situação, é necessário pagar uma multa equivalente a R$ 210 para que a pessoa possa voltar para Foz do Iguaçu.

“Os brasileiros, a maioria é estudante, que entraram no Paraguai sem registrar sua entrada, ou seja, entraram de forma irregular, agora estão tendo problema para sair. Porque eles não fizeram sua entrada e ao sair se pede a documentação de entrada. Sem ter isso, é gerada uma multa administrativa, de 253 mil guaranis”, disse o chefe de migração do Paraguai, Adrián Mieres.

Com a medida, o exército paraguaio esteve com dois veículos militares na ponte durante a madrugada de quarta-feira.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios