DestaqueGeralPolítica

Damares Alves diz que vem recebendo ameaças de morte, mas nega estar cogitando deixar governo Bolsonaro

Na manhã desta sexta, a revista 'Veja' publicou a informação de que a ministra da Família e dos Direitos Humanos teria pedido demissão após cansaço

RIO — A ministra Damares Alves negou que estaria deixando o cargo no governo Bolsonaro . Segundo informações da revista “Veja”, a titular da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos teria pedido demissão, alegando cansaço e saúde debilitada após quatro meses no ministério, além de ameaças de morte.

— Informo que não pretendo sair do governo — disse em nota ao GLOBO.

A ministra, que coleciona polêmicas à frente do cargo, disse ainda em entrevista ao programa ” Jornal da Manhã”, da rádio Jovem Pan (leia mais abaixo) na manhã desta sexta-feira que vem recebendo ameaças de morte e que se mudou para um hotel, em Brasília.

O novo endereço, porém, tem sido mantido em sigilo por questões de segurança. O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) orientou ainda a ministra a não antecipar informações sobre sua agenda, que é bastante movimentada, com viagens frequentes para eventos oficiais.

Na entrevista à rádio, Damares reforçou que fica no cargo “até o dia que o presidente Bolsonaro precisar de mim, entender que eu sou útil, e até minha saúde aguentar.”

“Quando fui convidada para ser ministra, já estava pedindo aposentadoria, estava parando por um processo de cansaço, de exaustão. O problema não são as ameaças, é o processo de cansaço e exaustão. No momento que estava parando, aceitei. Nenhum ministro está trabalhando menos do que 15h por dia neste governo. De 15h a 18h por dia”, complementou a ministra.

“Não vou deixar o governo, não. Tenho muita coisa para fazer, para desenvolver.”

Ameaças desde o começo do governo
“No momento da posse, vocês todos ficaram sabendo que havia ameaças a mim e ao presidente Jair Bolsonaro. Houve até uma situação de bombas, e foram encontrados artefatos em uma igreja no DF. A partir daí, eu fiquei numa análise de risco e fiquei tendo cuidado. Tive que sair de casa, fui pra um hotel, estou no hotel até hoje e fazendo uma análise do momento em que posso voltar pra casa. Essas ameaças vêm via Facebook, redes sociais. Mas sempre fui vítima de ameaças, não é porque sou ministra, não”, contou.

Ela atribui os ataques ao fato de lidar com “temas polêmicos, como o crime organizado”.

“Vamos lembrar que pedofilia é crime organizado. Legalização das drogas, que eu me coloco de forma veementemente contra, tem crime organizado. Crianças desaparecidas, tráfico de mulher também”, elencou.

E concluiu, dizendo que as ameaças estão sendo investigadas.

“Estou tendo todo o cuidado possível. Confesso que elas não me assustam, não.”

Ministério recheado de mulheres e polêmicas
Desde que assumiu o ministério, para o qual nomeou uma maioria de mulheres nas suas secretarias que tratam de temas tão diversos quanto ensino domiciliar, suicídio e automutilação, a pastora vem colecionando polêmicas.

Além de vídeos antigos, em que fala sobre sexo com animais e faz lobby, com as mãos “sujas de sangue”, contra o aborto, o começo de sua gestão foi marcado por outros registros, como um em que ela diz que “menino veste azul e menina veste rosa”, no dia da cerimônia de posse.

Jesus no pé de goiabeira

Uma das primeiras polêmicas envolvendo a ministra foi um vídeo, que circulou antes que ela tomasse posse, em que Damares diz durante um culto evangélico que viu Jesus Cristo em cima de um pé de goiaba, aos 10 anos, quando pensou em se matar. A “revelação”, segundo a então assessora de Magno Malta, aconteceu nos fundos da casa de seu pai. Damares conta que subiu na árvore e preparava para tomar um veneno quando “avistou Jesus caminhando em sua direção”.

Damares desistiu, ainda, de lançar o livro “Jesus sobe no pé de goiaba” , sua autobiografia. O livro teria sido lançado em dezembro.

‘Menino veste azul e menina veste rosa’

No dia de sua posse, em 2 de janeiro, um vídeo tomou as redes sociais. Nele, Damares afirma que é inaugurada agora uma “nova era” no país, em que “menino veste azul e menina veste rosa” . As imagens foram gravadas no dia da cerimônia de transmissão de cargo na qual Damares assumiu a pasta. No discurso de posse, a ministra já havia afirmado que “menina será princesa e menino será príncipe”.

‘No casamento, mulher é submissa ao homem’

Em diversas situações, a ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que a mulher é submissa ao homem no casamento. Mas comentou que isso é uma questão de fé e que não a tornaria menos capaz de ser ministra.

‘Mãos sujas de sangue’ contra aborto

Outra polêmica veio à tona com a circulação de um vídeo antigo, de 2013, em que Damares aparece com as mãos sujas de tinta, imitando sangue , como parte de uma campanha para que a então presidente Dilma Rousseff vetasse um projeto de lei, depois aprovado, que determinava o atendimento a vítimas de violência sexual pelo SUS. Entre as medidas previstas, estava a profilaxia da gravidez, que pode ser a distribuição de píluas do dia seguinte — o que o movimento que Damares aderiu criticava.

Masturbação de bebês

Em um vídeo recuperado por uma emissora holandesa, Damares afirmou que, no país europeu, é recomendado masturbar meninos a partir dos sete meses de idade . De acordo com a pastora, os cientistas europeus teriam influenciado autoridades brasileiras — notadamente a prefeitura de São Paulo — a ensinar o que é ereção e masturbação de bebês.

— Na Holanda os especialistas, que fizeram não sei quantas universidades, ensinam que o menino deve ser masturbado com sete meses de idade, para quando chegar na fase adulta possa ser um homem saudável sexualmente, e a menina precisa ter a vagina manipulada desde cedo para que ela tenha prazer na fase adulta — afirmou no vídeo.

Hotéis fazenda ‘de fachada’ para ‘transar com animais’

Em outro vídeo de 2013, Damares afirmou que muitos hotéis fazenda no Brasil são de “fachada” e, na verdade, são locais para “turista ir transar com animais” . A ministra relatou que denúncias teriam sido recebidas pela Câmara e pelo Senado. No discurso, ela criticou um exercício de redação em que os alunos deveriam escrever um texto a partir de uma imagem chamada “O Fazendeiro Solitário”, que mostrava um homem ao lado de galinhas.

— Olha o tamanho do órgão sexual do fazendeiro solitário. E olha como estão as galinhas. Apologia ao sexo com animais — afirmou.

‘Deixamos a teoria da evolução entrar nas escolas’

Em uma entrevista, também em 2013, Damares contestou o ensino da Teoria da Evolução nas escolas . Segundo ela, a Igreja perdeu espaço na sociedade brasileira ao “deixar” a “teoria da evolução entrar nas escolas”. Quando perguntada sobre o papel da Igreja e dos fiéis na política, a ministra deu a entender que os evangélicos precisavam “ocupar a ciência”. Após a divulgação do vídeo, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, contestou a afirmação, defendendo que “não se deve misturar ciência com religião”.

Via
POR O GLOBO
Tags

2 pensamentos “Damares Alves diz que vem recebendo ameaças de morte, mas nega estar cogitando deixar governo Bolsonaro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios