Internacional

Desaparecidos nas Bahamas após furacão são 1.300, diz governo

Dorian atingiu ilhas há 10 dias; novo levantamento de pessoas desaparecidas mostra declínio acentuado em relação aos 2.500 listados um dia antes

O governo das Bahamas agora acredita que 1.300 pessoas desapareceram depois que o furacão Dorian atingiu as ilhas, um declínio acentuado em relação aos 2.500 listados um dia antes, disse um porta-voz do governo nesta quinta-feira (12).

A Agência Nacional de Gerenciamento de Emergências das Bahamas (NEMA) disse na quarta-feira que o número maior pode incluir pessoas que estão em abrigos.

“O número de pessoas registradas como desaparecidas no governo das Bahamas está diminuindo diariamente”, disse o porta-voz do NEMA, Carl Smith, em entrevista coletiva.

50 mortos pelo Dorian

A contagem caiu depois que o governo cruzou as listas de pessoas retiradas de ilhas atingidas com seu registro de desaparecidos, disse Smith.

A contagem oficial de mortos é atualmente de 50, mas o primeiro-ministro das Bahamas Hubert Minnis na quarta-feira alertou que ele espera que esse número aumente significativamente.

 

Via
R7
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios