Polícia

Diretor nomeado pelo governador Renan Filho é preso pela Polícia Federal

Jarbas Pereira é ex-prefeito e consta na lista de servidores da Companhia de Edição, Impressão e Publicação de Alagoas (Cepal) da Imprensa Oficial

Mais um servidor público nomeado pelo governador de Alagoas, Renan Filho, foi alvo de uma ação da Polícia Federal. Desta vez, trata-se do ex-prefeito de São José da Tapera, Jarbas Ricardo, que também é funcionário da Companhia de Edição, Impressão e Publicação de Alagoas (Cepal) da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, como consta na lista atualizada de servidores atualizada em 2 de setembro de 2019.

De acordo com os dados do Portal da Transparência, Jarbas Pereira foi admitido em janeiro de 2017, quando foi nomeado pelo governador, ocupando o cargo de diretor administrativo e financeiro, e possui o salário de R$ 8.942,08. A operação da Polícia Federal (PF) investiga o rombo de mais de R$ 5 milhões em 17 dias, o que corresponde o período de 13/12/2016 a 30/12/2016, desviado de parte do pagamento do precatório do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF) na prefeitura.

Além de Jarbas, foram presos o ex-secretário municipal de Finanças, cunhado do ex-prefeito e conhecido como “Machado”, e a ex-secretária de Educação de Tapera, conhecida como “Leninha”. As informações são do site Diário do Poder.

O delegado Everton Manso disse em entrevista à TV Gazeta que, à época, quando o dinheiro entrou na conta da prefeitura, foram inciados processos de pagamentos altos a empresas. “Os recursos eram oriundos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Estamos apurando a participação de outras pessoas”.

A investigação apurou o desvio de exatos R$ 5.476.785,42, entre 13 e 30 de dezembro de 2016, em 17 dias. O recurso desviado é parte dos R$ 31,8 milhões de precatórios creditados na conta da Prefeitura de São José da Tapera, a título de pagamento dos restos a pagar do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). A operação que resultou nas prisões e desbaratou o esquema é a “Casa Abandonada”.

Além de Tapera, Piranhas, Quebrângulo, Jacaré dos Homens e Penedo. As prisões são temporárias. Os presos estão na Polícia Federal e, em seguida, levados ao sistema prisional do estado.

Via
site Diário do Poder.
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios