Polícia

Dois homens são presos no Rio de Janeiro em operação que mira superfaturamento na compra de respiradores

Os crimes investigados são de peculato e corrupção passiva, em que houve processo de dispensa de licitação para aquisição emergencial de 200 aparelhos

RIO — Numa operação em conjunto com policiais de Santa Catarina e São Paulo, a Secretaria de Estado da Polícia Civil, por intermédio de policiais civis do Departamento de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro (DGCOR-LD) da Secretaria de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, cumpre cinco mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva durante a Operação Oxigênio, em apoio à força-tarefa formada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pela Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC/DEIC).

Os suspeitos são Davi Perini Vermelho, atual presidente da Câmara de Vereadores de São João do Meriti, identificado como comprador da empresa Veigamed; César Augusto Martinez Thomaz Braga, advogado que teria firmado documentos na qualidade de diretor jurídico do Grupo Veigamed, e Pedro Nascimento Araújo, procurador da Veigamed, “atuando como uma espécie de diretor executivo CEO da Veugamed Material Médico e Hospitalar Eireli. Os dois primeiros estão presos, e o último, foragido. O escritório de advocacia em que César Augusto atua foi alvo de busca e apreensão, com a presença de representante legal da OAB/RJ.

A operação acontece neste sábado (6), em cinco municípios e em três estados da federação, envolvendo aproximadamente 50 policiais de Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os crimes investigados são de peculato e corrupção passiva, em que houve processo de dispensa de licitação para aquisição emergencial de 200 respiradores. A negociação teve custo superfaturado de R$ 33 milhões, pagos de forma antecipada pelo governo de Santa Catarina.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios