Economia

Embraer fecha 1ª venda internacional do cargueiro KC-390; acordo com Portugal é de quase US$ 1 bi

Entregas devem começar em 2023. Avião é aposta da empresa para crescer na área de defesa

O governo de Portugal e a Embraer assinaram nesta quinta-feira contrato para aquisição de cinco aviões KC-390, usados para transporte militar. O acordo, de € 827 milhões (US$ 917 milhões), é o primeiro contrato de exportação da aeronave.

O contrato também prevê suporte, serviços e simulador de voo, como parte do processo de modernização da Força Aérea portuguesa. As entregas estão programadas para começar em 2023.

O negócio não fará parte da nova joint-venture que a Embraer criou com a Boeing na área de defesa, na qual a brasileira terá 51% e a americana, 49%. A joint-venture só estará operacional a partir do ano que vem, segundo Jackson Schneider, presidente executivo da Embraer Defesa & Segurança. Boeing e Embraer também serão sócias numa nova empresa de aviação comercial que vai se chamar Boeing Brasil – Commercial .

– A importância desse contrato é que ele abre portas para novas exportações – afirmou Schneider, de Évora, Portugal, onde o acordo foi assinado.

O KC-390 é um cargueiro com capacidade de 26 toneladas. É considerado concorrente direto do C-130 Hércules, da americana Lockheed, que começou a ser produzido na década de 1950 e que, hoje, tem uma frota mundial de cerca de 2.700 unidades.

Entrega para Força Aérea brasileira
Apesar de dominar esse segmento do mercado de defesa, a maior parte dos C-130 Hércules está no fim de sua vida útil. A idade média das aeronaves em operação é de 34 anos e sua capacidade de carga é de aproximadamente 20 toneladas. Por isso, é um mercado promissor para a Embraer.

Via
O Globo
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios