Mundo

EUA confirmam terceiro caso de coronavírus

Paciente viajou de Wuhan, considerada o epicentro da doença, para Califórnia. Ele está isolado em hospital e em boas condições, dizem autoridades.

Autoridades dos Estados Unidos confirmaram, neste domingo (26), o terceiro caso importado de infecção por coronavírus. Segundo a Reuters, o paciente viajou de Wuhan, considerada o epicentro da doença, para Califórnia. O paciente está isolado em um hospital local e está em boas condições.

Veja mais: Alavancado pelos serviços, emprego de 2019 se concentra no Sudeste

Segundo a Agência de Saúde de Orange County, na Califórnia, o paciente é um viajante que esteve em Wuhan. Ele foi isolado em um hospital local e, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, sua condição não é grave.

De acordo com autoridades, há outros dois casos importados da doença no país. Em Seattle, noroeste dos EUA, um viajante da China foi o primeiro diagnosticado com a doença na terça-feira (21). Três dias depois, um novo caso foi identificado em Chicago, norte do país: uma mulher de 63 anos teria contraído o vírus após uma viagem a Wuhan.

Transmissão fortalecida

O ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei, disse em coletiva de imprensa no domingo que o novo coronavírus pode se espalhar antes mesmo do aparecimento de sintomas. A infecção causada pelo vírus matou 56 pessoas no país.

Segundo a Reuters, Ma afirmou ainda durante a coletiva que a capacidade de transmissão do coronavírus está se fortalecendo e reforçou as ações de contenção, que até agora incluem restrições de transporte e viagens e o cancelamento de grandes eventos, serão intensificados.

Veja mais:Expectativa de reabertura do Museu Nacional emociona pesquisadores

Casos de coronavírus pelo mundo — Foto: Rodrigo Sanches/Arte G1

Casos de coronavírus pelo mundo — Foto: Rodrigo Sanches/Arte G1

Mortes na China

Dados divulgados pela China no sábado (25) mostram que o número de mortes causadas pelo coronavírus chegou a 56, incluindo a primeira vítima fatal em Xangai. De acordo com a agência Reuters, 1.975 pessoas já tiveram diagnósticos da doença confirmados no país e 49 estão curadas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu o primeiro alerta da doença em 31 de dezembro de 2019, depois que as autoridades chinesas notificaram casos de uma misteriosa pneumonia na cidade de Wuhan. Foram, então, adotadas medidas como isolamento de pacientes e realização de exames para identificar a origem da doença.

Apesar dos números, a OMS afirmou nesta quinta que “ainda é cedo” para declarar emergência internacional devido às infecções do coronavírus.

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios