Internacional

Europeus disputam indicação para candidatura ao FMI

A indicação do candidato europeu à direção do Fundo Monetário Internacional (FMI) se tornou, nesta sexta-feira (2), um duelo entre o Norte e o Leste, com o holandês Jeroen Dijsselbloem e a búlgara Kristalina Georgieva como últimos na disputa, após retirada dos do Sul e da Finlândia.

Jeroen Dijsselbloem é ex-presidente do Eurogrupo e Kristalina Georgieva atualmente é a número 2 do Banco Mundial (BM).

Georgieva seria a aspirante com maior apoio, disse à AFP uma fonte próxima às negociações.

Olli Rehn, atual governador do Banco da Finlândia, anunciou no Twitter sua saída, após a votação desta manhã.

“Retiro meu nome da votação, a fim de que alcancemos um amplo consenso em torno do candidato europeu e que obtenhamos apoio mundial”, escreveu.

Horas antes, o governo espanhol também retirou a candidatura de sua ministra da Economia, Nadia Calviño. Portugal fez o mesmo com a de Mario Centeno, atual presidente do Eurogrupo, antes de a votação começar.

O candidato de consenso da UE tem até 6 de setembro para se registrar na instituição financeira internacional, que elegerá seu novo diretor-gerente antes de 4 de outubro.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios