DestaqueGeralPolícia

Ex-segurança de Bolsonaro sofre ataque e troca tiros no Rio

Sargento do Corpo de Bombeiros Ronald Generoso saiu ileso de troca de tiros intensa com dois homens

Segurança e assessor do deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL) e ex-segurança do presidente Jair Bolsonaro, o sargento do Corpo de Bombeiros Ronald Generoso reagiu a uma abordagem de dois homens armados nessa sexta-feira (29), em Nilópolis, na Baixada Fluminense.
Amorim contou a “O Globo” que Generoso estava sozinho em frente à estação de trem Olinda, quando dois veículos emparelharam com o dele. Dois homens armados saíram dos automóveis.

“Ele sabia que ia morrer e, por isso, abriu fogo. Disparou antes dos caras, de dentro do carro mesmo. Teve muita troca de tiros. O Ronald descarregou todos os doze tiros da pistola dele e conseguiu sair sem ferimento. Ele acredita que tenha conseguido acertar um dos bandidos. Eles entraram nos carros e foram embora”, explicou o parlamentar. Segundo ele, o carro em que o sargento estava não é blindado.

O caso foi registrado na 57ª Delegacia de Polícia (Nilópolis).

“Existem algumas linhas de investigação. A primeira: uma tentativa de assalto frustrada. A segunda: uma tentativa de execução, já que o Ronald tem muita atuação política no município de Mesquita. Ele sempre se envolve com eleição por lá apoiando algum candidato. E Mesquita é um município com histórico de violência. A terceira: que tenha sido alguma represália referente ao meu mandato na Assembleia Legislativa”, disse Amorim ao site.

Generoso foi segurança pessoal de Bolsonaro por 12 anos. Em fevereiro deste ano, ele foi nomeado na Assembleia Legislativo do Rio de Janeiro (Alerj) como assessor de Amorim. Além de fazer a escolta do parlamentar, o sargento o auxilia em assuntos de segurança pública.

Via
NOTÍCIAS AO MINUTO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios