Mundo

Fumaça de incêndios da Austrália cobre parte do Chile e Argentina; veja imagens

Se seguir o trajeto original, fumaça deve passar na terça sobre o Rio Grande do Sul; pôr-do-sol deve ser mais avermelhado, dizem especialistas.

Satélites da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), dos EUA, identificaram nesta segunda-feira (6) que a fumaça dos incêndios na Austrália cruzaram o Oceano Pacífico e cobrem parte do Chile e da Argentina.

Duas colunas de fumaça foram registradas em deslocamento pelo satélite GOES, da agência norte-americana. Elas surgiram nos grandes incêndios que atingem o país da Oceania desde o fim do ano passado. Especialistas indicam que a contaminação deve chegar ao Rio Grande do Sul ainda nesta terça-feira (7).

De acordo com o instituto Climatempo, a chegada da coluna de fumaça não vai afetar o regime de chuvas ou a temperatura da região, mas poderá ser observado um céu mais avermelhado durante o pôr do sol.

Carregada pelo vento

Uma simulação feita pelo modelo atmosférico europeu (ECMWF) indicou a trajetória dos ventos varrendo a fumaça para a América do Sul. O Climatempo disse em nota que a fumaça é transportada pelos ventos quando alcançam altitudes acima dos 5km.

Para esta agência, a fumaça continuará seu trajeto pelo fluxo de ar que corre de oeste para leste e não deve tocar o chão.

O meteorologista Fábio Luengo, da Somar Meteorologia, alertou para riscos caso a fumaça encontre chuvas durante o caminho, que podem arrastar o material particulado para lavouras, reservatórios de água e açudes, além de provocar uma chuva mais ácida.

Altas temperaturas e tempo seco

Imagem de satélite mostra a fumaça marrom dos incêndios na Austrália sendo arrastada para o Oceano Pacífico em 5 de janeiro.  — Foto: NOAA

Imagem de satélite mostra a fumaça marrom dos incêndios na Austrália sendo arrastada para o Oceano Pacífico em 5 de janeiro. — Foto: NOAA

A Austrália vive um dos piores incêndios florestais dos últimos anos, com focos que começaram em setembro do ano passado. O fenômeno é causado pela combinação de temperaturas superiores a 40 ºC, pouca chuva e fortes ventos.

As queimadas atingiram mais de 8 milhões de hectares de terras pelo país, uma área do tamanho da Irlanda. Foram destruídos milhares de prédios e cidades ficaram sem eletricidade e sinal de telefonia móvel.

Áreas mais atingidas por incêndios florestais na Austrália — Foto: Arte/G1

Áreas mais atingidas por incêndios florestais na Austrália — Foto: Arte/G1

O país vai destinar 2 bilhões de dólares australianos, cerca de R$ 5,6 bilhões, além das dezenas de milhões já prometidas, para a recuperação de áreas afetadas pelos incêndios, segundo o primeiro-ministro australiano.

Via
POR: G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios