Internacional

‘Golpistas do amor’: estelionatários se passam por militares no Facebook para roubar vítimas

Mulheres solitárias e com dinheiro são maiores vítimas dos 'golpes afetivos', com perdas calculadas em R$ 1,3 bilhões somente no ano passado

FORT PIERCE, Flórida – Era uma segunda-feira de junho de 2017. Renee Holland estava em uma bandeira americana no Aeroporto Internacional da Filadélfia, na espera de um soldado com quem fizera amizade no Facebook . Duas horas antes, uma mulher casada de 56 anos tinha saído de Delaware para buscar o amigo. A relação online em pleno crescimento levou a presente, cartões e US $ 5 mil (quase R $ 19 mil) para comprar as passagens de avião para voltar para casa.

Naquela tarde, ela procurava um homem tatuado e musculoso de uniforme, como nas fotos do Facebook. Mas o endereço não estava no quadro de chegadas do aeroporto. Quando questionado um agente de aeroporto, Renne não foi lançado.

A partir dali, um mulher ficou completamente atordoado. Ela caminhou até o carro, em um carrinho estava escrita a frase “Welcome Home” (Bem-vindo em casa). Grande parte das economias da família foi feita com o soldado-fantasma. Ela dirigiu até um shopping center, comprou pílulas para dormir e vodca e bebeu.

– Não há nenhuma maneira de eu ir para casa e contar com meu marido – dizia a si mesma.

O homem nas fotos do Facebook não era ideia de quem era uma sra. Holanda. Sua mente identidade era o sargento Daniel Anonsen, do Corpo de Fuzileiros Navais, que tinha se juntado à rede social de dez anos antes de manter contato com amigos e familiares no estado de Maryland. Agora ELE estava batalhando com dezenas de Perfis Impostores fazer Facebook that usavam fotos roubadas DELE na academia, nenhuma Casamento de Seu Irmão e nenhuma Afeganistão.

– Para cada um que eu deletei, tive mais 10 que fazem a conta do oficial.

Renne e Anonsen representam Dois Lados de Uma fraude that floresceu no Facebook e no Instagram, golpistas ONDE imitam: Membros reais fazer Exército americano para enganar Mulheres vulneráveis e solitarias com Dinheiro. O golpe pôs os militares dos Estados Unidos num jogo de mentiras com ganhos dramáticos, enganou milhares de pessoas e manchou uma reputação de soldados, aviadores, marinheiros e fuzileiros navais. Por vezes, também levado à tragédia.

O esquema se destaca por sua audácia. Embora um tenha fraude proliferado no Facebook POR anos, OS Responsáveis Pelos golpes afetivos estao enfrentando Não APENAS Uma das Empresas MAIS influentes, mas tambem OS Serviços militares Mais poderosos do Mundo – com Sucesso. Muitos criminosos atuam a partir de seus próprios telefones na Nigéria e em outras regiões africanas, operando com várias dependências ao mesmo tempo. The latest Times, the latest news in the latest news in New York Times .

– Definitivamente, há sempre consciência. Você não tem que se preocupar com a sua vida on-line desde os 15 anos, inclusive posando no Facebook como um pescador americano chamado Robert.

Há muito tempo, o Facebook tem uma missão de “conectar o mundo”. Mas para os criminosos digitais, uma rede de uma loja de departamentos.

A concent concentração de fotos de membros do serviço americano. Criar uma conta de impostor pode ser fácil fácil. Grupos para mulheres solteiras e viúvas estão repletos de alvos. Além disso, os golpistas podem enviar mensagens a milhares de vítimas em potencial. E eles se reúnem em seus grandes grupos no Facebook para ter as contas falsas, imagens e roteiros para conseguir como fraudes.

Renne Holland gastou como piloto de economia com golpista que passou por cima do soldado Foto: Reprodução / The Weekly / FX / Hulu
Renne Holland gastou como piloto de economia com golpista que passou por cima do soldado Foto: Reprodução / The Weekly / FX / Hulu

– Há muitas pessoas que são solitárias, recém-divorciadas, talvez viúvas. Todo mundo quer alguém para amar e para ser ouvido. As Kathy Waters, Chief Advocating Against Romance Scams, são um grupo de advogados que atua contra os esquemas criminosos.

O Facebook afirma que é necessário que os usuários cadastrem suas identidades reais. Para eliminar contas de despesas, a companhia investiu em tecnologia e em mais revisores humanos. Ela também trabalhou com autoridades para processar os golpistas. No ano passado, as contas falsas foram bloqueadas no Facebook, de acordo com uma empresa, embora a quantidade de número de falsificações obtidas tenha subido para 120 milhões. Ela se recusou a divulgar uma previsão para o Instagram.

“Este trabalho não está disponível.”, Disse em um comunicado.

Kim Joiner, vice-assistente do Secretário de Defesa como responsável pelos militares, disse que é uma tarefa em parceria com o Facebook para remover os impostores e que ficou satisfeita com a empresa. No entanto, ao ver como as buscas da reportagem no Facebook e no Instagram por três dos principais generais americanos renderam mais de 120 perfis impostores, Joiner, surpresa, viu que era uma situação “perturbadora” e disse não sei por que os perfis falsificados não Houve erro erradicados.

– querem dizer, os números são visíveis – constatou, em choque.

‘Minha esposa’

Os amigos e familiares de Renne Holland a conheciam como confident e impulsiva. Nascida na Filadélfia, ela passava um tempo no Arizona e no Missouri, trabalhando como jardineira e em uma oficina de automóveis. Conheci seu quinto marido, Mark Holland, quando ofereceu uma carona na beira da estrada.

Em 2001, Renata se mudou para Delaware para cuidar da mãe doente, que morreu em setembro de 2016. Deprimida e com tempo livre, ela notou que sua irmã vivia colada no celular, percorrendo o Facebook. Foi aqui que comprei um smartphone e criei um perfil na rede.

Logo depois, Renée recebeu uma mensagem de um estranho. O perfil mostrou um homem de uniforme chamado Michael Chris. Ele é dito que desarmava as bombas no Iraque.

A mulher contava que desconfortável sem início, mas a conversa fluiu. Chris descreve para ela a vida na guerra. Já ela o tinha rir.

– Ele sempre dizia: “Você é muito engraçado. E fica mais fácil para mim saber que existe alguém em casa com quem posso conversar”. O que é bom não é o que você quer? – contava ela.

Visto vários meses, o relacionamento se ouvou. Renée dizia que se sentia maternal. Chris começou um chamá-la de “minha esposa”.

O que ela não sabia era o homem das fotos de Chris era na verdade Anonsen – e que suas fotos estavam por toda a internet.

Desde a infância, o sargento sonhava é parte do Exército. Depois de se formar no Seminário Médio em 2006, ele se juntou aos fuzileiros navais.

Quatro anos depois, salvo a navegação não no Facebook, Não foram encontradas mensagens de texto não solicitadas de mulheres que não são de conhecimento. Muitas disseram que o amavam. The single response by mais, after months months of correspondences. Imploravam que ele respondesse.

Confuso, Anônimo por seu nome no Facebook e por muitas contas de impostores. O problema rapidamente se multiplicou. Como mulheres que pensaram que ele tinha perdido seus pais através das redes. Uma nova namorada da vida real ficou desconfiada.

– Ela começou a questionar tudo sobre o que eu estava fazendo. Na verdade, acabou com nossa relação – conta Anonsen, agora com 31 anos.

As fotos foram criadas pelo autor Daniel Anonsen nas redes sociais e foram publicadas por impostores Foto: Reprodução
As fotos foram criadas pelo autor Daniel Anonsen nas redes sociais e foram publicadas por impostores Foto: Reprodução

 

Com uma busca por características de seu nome, o NYT encontrou 65 perfis no Facebook e no Instagram que usaram fotos do oficial. Quando o NYT publicou uma publicação sobre falsificações, 24 foram removidas em mais de seis meses.

Mas manyless accounts usaram as fotos de Anonsen com nomes diferentes. Uma delas, sob o nome de Michael Chris, começou a enviar uma Renée Holland no final de 2016.

Por várias vezes em suas conversas online, Chris pediu dinheiro à Sra. Holanda. Você tem que comprar os iTunes para que você possa, com o conteúdo pedido, comprar mais minutos em seu celular. Também enviou dinheiro para comprar cerveja com seus amigos em seu aniversário. E pagou pelo remédio que ele disse que enviaria para uma doente na Califórnia, Annabelle.

Em junho de 2017, Renne transferiu US $ 5 mil (quase R $ 19 mil) para Chris e um amigo para o Iraque para uma Filadélfia. Ela roubou o dinheiro de uma pilha de dinheiro que estava escondida com o marido em seu quarto. Eram como economia da vida do casal. Chris prometeu pagá-la assim que chegasse lá. Ele nunca chegou.

Foi quando ela misturou vodka com pílulas para dormir. Dias depois, acordou em uma cama de hospital.

– abre os olhos e olha para você.

O Sr. Holland não tem nada no Facebook. Ele mesmo era um veterano da Escola de Paraquedistas dos EUA, com missões em Honduras e na Coréia do Sul. Certa vez, ajudou a preparar e a enviar um pacote de lanches, a roupa e o talento para os pés, que foi devolvido. Após o episódio do aeroporto, percebeu que o relacionamento de sua esposa com aquele homem tinha ido além do que ele sabia.

– Fiquei Com Muita Raiva – Tendo Marido, de 53 anos, em uma entrevista realizada no ano passado – também tive um pouco de compaixão por sua própria experiência.

Quando Renee voltou ao hospital, seu relacionamento com o marido e seu pai de 82 anos, de quem ela cuidava, estava tenso. Uma pessoa continuava a conversar com ela: Chris.

– Ele queria fazer o pazes comigo. Ele é o que você está falando, como nos olhos do meu marido, dizendo o que estava arrependido e nos devolver o dinheiro – contava ela.

Renee estava convencida de que era tudo uma farsa. Mas Chris jurou que se atrasara por conta de uma operação militar. Ela obteve um e-mail de declaração de ser s. General Stephen Townsend do Exército, confirmando a história. Logo chegaram novas fotos de Chris ferido na guerra, documentos mostrando que ele tinha grandes valores a receber e as promessas de que ela seria mais remunerada com o que havia perdido.

Tudo o que ela precisava fazer era levar-lo para casa.

Mais duas vezes, pague as suas taxas de inscrição, não pague com cartões de crédito, sem o seu conhecimento. Chris nunca apareceu apareceu.

No total, há uma economia de US $ 26 mil (cerca de R $ 98,4 mil) e US $ 30 mil (cerca de R $ 113,5 mil). Para começar de novo, o casal se mudou para Fort Pierce, na Flórida, no ano passado.

Mas como tensões continuaram. Mark Holland foi preso por causa de adulta em agosto de 2018, de acordo com um relatório da polícia. Renee retirou uma discussão em seguida. Em uma entrevista no ano passado, ela relatou outro episódio do tipo em 2017.

Em 23 de dezembro de 2018, Mark atirou e matou uma mulher e seu pai na nova residência do casal. Em seguida, virou a arma contra si mesmo. O Gabinete do Xerife do Condado de St. Lucie, que deixou de lado a explicação sobre o que motivou o crime.

‘Não está em nossas mãos’

Frustrado, o sargento Anonsen saiu do Facebook e faz o Instagram no final de 2017. Ele estima that Facebook cerca de 200 perfis de impostores com suas informações. Alguns foram removidos pela empresa, que cumpriram com uma justificativa de que eles não violavam suas regras. Publicou mensagens para uma companhia de ajuda, recebeu respostas automatizadas.

Anonsen comunicou seus comandantes de pelotão sobre o assunto, e depois os interesses de inteligência do seu batalhão. Todos disseram que o assunto estava fora do seu alcance.

<br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> <br> O México.

Sua experiência reflete uma dificuldade de acabar com os golpes afetivos: todos parecem ser capazes de ajudar.

– Eu não sei o que é mais fazer – diz Joiner, do Departamento de Defesa, que chama os impostores do Facebook de “o novo normal”.

Ela conta, em seguida, o Pentágono reportou uma série de falsificações, o Facebook adicionou as perfis impostores. No entanto, quando o NYT denunciou 46 contas falsas no Instagram, uma rede social respondeu, dentro de 24 horas, que as suas regras foram violadas, sem o devido motivo.

A lista de impostores foi repassada ao Pentágono. Quatro meses depois, 25 contas ainda estavam ativas.

-…

O Comando de Investigação Criminal do Exército, que investiga crimes contra membros do Exército, disse que está atendendo a uma combinação de vítimas de golpes afetivos por mês. As palavras-chave não podem ser consideradas como relatos porque são criminosos e as vítimas são civis.

– Nossa jurisdição para aí – informou Chris Gray, porta-voz da divisão, que ofereceu uma distribuição distribuída e pediu que os membros do serviço protejam suas identidades.

Não há dados exatos sobre os membros do serviço e os mesmos foram afetados pelos golpes do amor. O FBI 15.900 reclamações de lucros de jogos na Internet, com perdas de US $ 362 milhões (um bilhão de reais), um aumento de 71% em relação a 2017.

James Barnacle, chefe da unidade de lavagem de dinheiro do FBI, explicou que o órgão investiga uma fração dessas denúncias. Como muitas pessoas perderam alguns milhares de dólares com crimes, “é muito difícil para uma agência como o FBI trabalhar com valores tão altos, porque há muitos casos que chegam até nós”.

O Facebook também remove os perfis falsos com uma ajuda de softwares, revisando os humanos e denúncias de usuários. O site também usa um programa que serve contas de golpistas e bloqueia para que os clientes possam fornecer as suas informações sobre a sua identidade. Uma rede também tem um vídeo alertando como pessoas sobre fraudes.

O crime deu origem a uma brigada de defensores das vítimas. Um deles é o grupo Advogado contra os golpes do romance, dirigido por Waters, um profissional de saúde de Fresno, na Califórnia, e Bryan Denny, um coronel aposentado do Exército. Desde 2017, o Facebook e os escritórios do Congresso fazem um lobby para uma lei que responsabiliza os sites de mídia social por crimes.

Desde o ano passado, o Facebook usou o botão Denny nos testes de um sistema novo para remover os impostores que necessitavam com frequência de membros do serviço americano. Ele forneceu ao Facebook 51 fotos que os próprios imitadores usavam. Ele conta que, a quantos meses depois, como falsificadores,

Em um e-mail para Águas e Coronel Denny no ano passado, uma porta-voz do Facebook escreveu:

“Eu devo fazer você para vocês. Espero que reunião nos redimir.

Encontrando Michael Chris

Após sua morte, um médico descobriu que Renee Holland fez um rastro de pistas sobre Michael Chris. Tudo começou com os recibos da Western Union e da MoneyGram, empresas que transferem dinheiro para todo o mundo. Os documentos revelaram que a Sra. A Holanda não foi chamada diretamente para Chris, mas para pessoas em lugares como Novo México e Porto Rico.

One of nomes nos recibos era Maria, uma imigrante que mora em Nova Jersey e que foram para a condição de anonimato para que ele não tivesse nenhum golpe. A vítima, de 57 anos, chegou ao Facebook em 2010 em 2010. Acabou desenvolvendo um relacionamento com um certo sargento do exército chamado Jacob. Ele é um encanto de elogios, chamado “minha rainha” – e depois pegou dinheiro.

Ao longo de dois anos, Maria pediu cerca de US $ 15 mil (aproximadamente R $ 56,7 mil) para Jacob. Ela penhorou suas joias e parou de pagar sua hipoteca. Quando seu banco é impedido de pagar mais, seu golpista convenceu a um encaminhar um pagamento de outra pessoa: Renée Holland.

Trechos da conversa entre Maria e seu golpista, que diz
Trechos da conversa entre Maria e seu golpista, que diz “amá-la” ao

“Cansada, decepcionada, deprimida, perdi tudo, não sei o que fazer”.

“Só confie em mim mais uma vez”, respondeu uma pessoa.

“Ok, uma vez”, cedeu Maria.

Em 2017, o banco tomou uma casa da vítima. Para salvá-la, ela tem suas horas de trabalho em uma semana para sete dias por semana.

– ser humano – desabafa.

O “Yahoo Boys”

Os recibos de Maria, que foram sinalizados para chamar a atenção na Nigéria, foram chamados Victor Ohaja, que também aparece nos comentários de Renée Holland. Sua conexão com a pessoa que se propõe a ser Chris não era clara.

De acordo com o endereço IP – uma espécie de número de identificação online que pode fornecer uma localização difícil, uma pessoa que se identifica como Chris parece estar em Lagos, na Nigéria. O NYT entrou em contato com ela, e iniciou sua reportagem sobre o golpe.

“Bom trabalho. Ninguém é perfeito”, respondeu o impostor, antes de se desconectar e não responder mais.

Injustamente ou não, a Nigéria se tornou sinônimo de fraude online, devido à pobreza, à presença da língua inglesa e ao acesso fácil à internet. Além disso, eles consultam o trabalho por informações para os novatos, com o objetivo de conversar com o público sobre os golpes afetivos na internet.

Eles chamam as vítimas de “clientes” e “Yahoo Boys”, uma homenagem ao bate-papo online do Yahoo Messenger, onde há uma forte influência quase há 20 anos. Agora eles estão ativos no Facebook e no Instagram, porque, dizem, “é onde as pessoas estão”.

Muitos dos garotos do Yahoo operam a partir de cibercafés na Nigéria Foto: The New York Times
Muitos dos garotos do Yahoo operam a partir de cibercafés na Nigéria Foto: The New York Times

Três homens nigerianos, de 25 anos, que falaram sobre a condição de anonimato, disseram que não tinham Facebook para pagar por sua educação na Universidade Estadual de Lagos. Antes, ela ganha de US $ 28 a US $ 42 (entre R $ 105 e R $ 158) por mês em sites de emprego ou estampando camisas. Com as fraudes de amor, o dinheiro era inconsistente, mas mais abundante. Um deles teve cerca de US $ 14 mil (quase R $ 53 mil) em dois anos; outro, o dobro, em três anos.

Inexistência de operações por autoridades nigerianas contra o Yahoo Meninos, os golpistas e os que não se preocupam. Alguns contam que pagam o suborno para evitar a prisão. Se o Facebook estava no seu trabalho mais difícil, o Instagram era fácil de iludir. Caso as contas sejam altas, então acumuladas novas, já que há um custo total de cerca de US $ 14 (aproximadamente R $ 53), disse um deles.

Adedeji Oyenuga, professor de criminologia da Universidade Estadual de Lagos que estudou o grupo de impostores, disse que é uma das gerações mais antigas da Nigéria rejeitada, com grande vantagem de adoção.

– Como as meninas preferem sair com o Yahoo Boys – conta.

O rastro do dinheiro de Renée Holland e de Maria é finalmente uma Owerri, uma cidade com 1,2 milhão de habitantes, no Sul da Nigéria.

Em seus saques em bancos de Owerri, Victor Ohaja havia quatro endereços e três números de telefone, de acordo com um funcionário de uma empresa de transferência de dinheiro, que não era adequado porque as informações eram confidenciais.

Orji James Ogbonnaya, para quem Maria havia enviado um pacote uma vez, seguindo instruções de seu golpista. O impostor também foi incluído um número de telefone que pertence a Ogbonnaya, o mesmo número que Ohaja deixou durante um de seus golpes.

Em Owerri, todos os endereços levaram a um sem-fim: uma loja de conveniência, uma loja de eletrônicos, uma empresa de empresa privada e um prédio de escritórios. Quando o NYT tentou os números de telefone, um deles foi desligado; Outro foi direcionado a um professor da universidade local, que manifestou confusão. Já o número ligado a Ohaja e o Ogbonnaya foi respondido por um homem de voz profunda que se identificou como como este último. Ele desligou quando afirmou quem estava na linha.

“Eu não te conheço. Eu não te conheço. Eu não me sinto como se fosse um pouco de paz”, escreveu o homem em uma mensagem mais tarde.

Naquela noite, Ogbonnaya ligou de volta. Ele negociou qualquer conexão com o Yahoo Boys.

– sou sou apenas um entregador – disse.

No mês passado, o mesmo homem foi enviado ao telefone novamente.

– ol so sou Chris – O meu nome Ogbonnaya – Eu sou o Chris. Você pode me chamar de Chris.

Colaboraram Bukky Omoseni, Mayowa Tijani, Tony Iyare e Susan Beachy.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios