Economia

Governo brasileiro já conversa com Washington para assegurar vendas de aço aos EUA

Brasil vendeu US$ 1,246 bi em produtos siderúrgicos acabados para o país entre janeiro e outubro, queda de de 14,6%

BRASÍLIA – Como reação à ameaça do presidente Donald Trump de voltar a sobretaxar em 25% as exportações de aço brasileiro, os ministérios da Economia, da Agricultura e das Relações Exteriores divulgaram nota conjunta, nesta segunda-feira, assegurando que o governo vai trabalhar para defender o interesse do Brasil.

No comunicado, os ministérios informaram que o governo brasileiro já mantém contatos com interlocutores de Washington para tratar do problema. Ao mesmo tempo, as autoridades brasileiras tentarão assegurar as vendas de siderúrgicos para os Estados Unidos. A ideia é encontrar uma solução que permita o aprofundamento do comércio bilateral.

“O governo trabalhará para defender o interesse comercial brasileiro e assegurar a fluidez do comércio com os EUA, com vistas a ampliar o intercâmbio comercial e aprofundar o relacionamento bilateral, em benefício de ambos os países”, diz a nota.

De forma global, de janeiro a novembro deste ano, as exportações brasileiras para  os EUA somaram US$ 26,950 bilhões. As importações de produtos americanos totalizaram US$ 27,964 bilhões. Com isso, o Brasil teve um déficit no período de US$ 1,014 bilhão com o país da América do Norte.

Os EUA são o principal destino do brasileiro. Considerando apenas a exportação de produtos acabados para os EUA, o Brasil embarcou US$ 1,246 bilhão para o país entre janeiro e outubro, queda de de 14,6% em relação ao mesmo período de 2018.

As vendas de aços semiacabados para os EUA caíram 16,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios