Esportes

Governo cobra R$ 24 mi de Andrés. Defesa culpa amizade com Lula

Corinthians já deve R$ 566 milhões em impostos. A Caixa exige R$ 536 milhões pelo Itaquerão. E, agora, Andrés tem de resolver dívidas de R$ 24,5 milhões

O advogado João dos Santos Gomes Filho explica o fato de a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional cobrar R$ 24,5 milhões do presidente do Corinthians, Andrés Sanchez.

As dívidas são tributárias.

Imposto de Renda, Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), PIS e Cofins.

Os débitos se relacionam a quatro empresas.

“Em três delas, ele está registrado como sócio. Em outra, a Justiça determinou que o cartola usou ex-funcionárias para sonegar a propriedade da firma”, acusa a Folha de São Paulo.

Veja também: Médicos retiram 40 larvas que estavam comendo cabeça de criança em SP

A polêmica empresa é a” Orion Embalagens Limitada, inscrita na dívida ativa na União com débito de R$ 18.880.084,59. Registrada na cidade de Caieiras (SP), ela não está mais em atividade, segundo cadastro da Receita Federal, e é alvo de processo na Justiça.”

A Folha alega que em um “documento na Junta Comercial do Estado de São Paulo aponta como sócias da empresa Eliane Souza Cunha e Nilda Maria da Cunha.”

Todas” ex-funcionárias da Sol Embalagens Plásticas, que tem o dirigente como sócio, e o acusam de utilizá-las como “laranjas” na abertura da Orion”

O jornal segue forte nas acusações.

“As duas alegam que a empresa serviria apenas para estocar material da Sol. Ainda segundo as ex-funcionárias, Sanchez utilizou a firma para aquisição de crédito bancário e comercialização de mercadorias, o que fez com que ambas tivessem bloqueio de bens e restrição de créditos em seus nomes.

Veja também: Internado em Brasília, general Villas Bôas passou por uma traqueostomia

“Além da Orion, o presidente do Corinthians está inscrito na dívida ativa da União por cobranças a outras empresas, das quais ele está registrado como sócio: a Sol Embalagens, no valor de R$ 23.496,25; a Quiron Distribuidora de Embalagens, com débitos de R$ 5.661.494,30; e a V.E. El Shadai Embalagens, com R$ 311.255,43.”

“Essa dívida não se comunica com o Andrés por vários motivos. O Ministério Público diz que ele investe como diretor industrial, e nunca houve isso. Não faz parte de nenhuma atividade nem como sócio e nem como diretor financeiro, que assina pela empresa. E por que o André responde pela empresa? A visibilidade que ele dá para um fiscal, para um promotor é grande”, garante o advogado de Andrés.

A ligação entre Andrés e Lula é alegada como desculpa para cobrança de dívidas

A ligação entre Andrés e Lula é alegada como desculpa para cobrança de dívidas

 

Corinthians

A corte especial do STJ disse que, por unanimidade, o fato de o cidadão constar no rol de sócios da empresa não é suficiente para comprovação efetiva do delito. O Andrés não está no contrato social. Mesmo se ele tivesse, deveria provar a conduta lesiva e não houve”, disse o advogado. “O Andrés não faz parte do quadro de sócios, não assinou um cheque.”

“A cobrança é vergonhosa. Nunca cuidei de um caso como esse. Ninguém, no direito brasileiro, pode ser prejulgado por uma coisa que não fez”, afirma João dos Santos Gomes Filho.

‘”A Justiça reconheceu que a empresa pertence a ele [Andrés Sanchez]. A Polícia Federal encontrou elementos que comprovam que elas são inocentes e foram apenas laranjas na Orion”, afirmou Mirian Dias de Souza Lemos, advogada de Eliane Souza Cunha e Nilda Maria da Cunha.’

Veja mais: Fracasso financeiro. A sociedade despreza a volta de Bruno

O Corinthians já está mergulhado em problemas financeiros sérios, com a dívida envolvendo a A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

O clube deve R$ 566 milhões em impostos.

R$ 361,9 milhões são referentes ao Imposto de Renda Pessoa Jurídica, R$ 109,6 milhões de Contribuição Social sobre Lucro Líquido, R$ 86,5 milhões de Confins e R$ 12 milhões de PIS.

Veja também:Harry e Ed Sheeran fazem parceria em campanha de saúde mental

Fora a dívida de R$ 536 milhões cobradas pela Caixa Econômica Federal pelo empréstimo de R$ 400 milhões para a construção do Itaquerão. Dinheiro liberado quando Lula estava no poder.

Lula nunca escondeu sua profunda ligação com o Corinthians

Lula nunca escondeu sua profunda ligação com o Corinthians

Reprodução/Twitter

Os problemas financeiros envolvendo o Corinthians e sua vida pessoal apressa o desgaste de Andrés no Parque São Jorge.

Ele deixou de ser unanimidade há muito tempo.

Ele e seu grupo se mantêm no poder desde 2007.

Modernizaram o Corinthians.

Mas o mergulharam na divída bilionária da arena.

Um péssimo negócio em todos os ângulos.

Líderes da oposição começam a reagir.

Andrés percebeu.

Como não há reeleição mais no Corinthians, o dirigente foi perguntado se desejava voltar a ser deputado federal pelo PT, ao final de 2020.

“Câmara? Impossível. Vocês (jornalistas) tão de brincadeira.

“Já pensei em CBF, hoje não mais.

“Quero voltar a trabalhar e ganhar minha vida.

“Tomara que me esqueçam.”

Via
R7

Comentários no Facebook

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios