BrasilRio de JaneiroSaúde

Governo do RJ determina redução de 50% da capacidade de lotação dos transportes públicos e corta Passe Livre

Decreto foi publicado na manhã desta terça-feira (17). 'Estou determinando a redução de 50% das capacidades de lotação, e quando possível, com janelas abertas', diz Witzel.

O governo do estado Rio de Janeiro publicou, na manhã desta terça-feira (17), no Diário Oficial, situação de emergência na saúde pública devido ao novo coronavírus. De acordo com o documento, a capacidade de lotação dos ônibus, barcas, trens e metrô deve ser reduzida em 50%, e ônibus interestaduais estão com circulação restrita. Além disso, o Passe Livre foi suspenso.

“Estou determinando a redução de 50% da capacidade de lotação, e quando possível, com janelas abertas. O secretário de Transportes vai expedir um ato próprio”, destacou o governador em entrevista ao Bom Dia Rio. “Vamos cancelar o passe livre, porque não está tendo aula”, acrescentou Witzel.

Além de fiscalização de agentes do Detro, o governador pede os motoristas colaborem. “A ideia é ver as pessoas apenas sentadas. Quem controla é o motorista, os operadores, e nós vamos fiscalizar com os agentes do Detro. Estamos fazendo um decreto para os transportes intermunicipais”, explicou Witzel, destacando que esteve reunido com os prefeitos da Região Metropolitana e que apenas o prefeito do Rio não compareceu, nem enviou representante.

Restaurantes e circulação nas ruas

Witzel também destacou que, no decreto, deverá pedir que restaurantes tenham apenas 30% de sua capacidade, e que, caso seja possível, os clientes priorizem os serviços de entrega, que podem ser feitos no próprio estabelecimento.

“Nesse serviço de entrega, evite contato com o entregador”, pediu o governador. Witzel explicou que, caso as medidas de restrição de circulação não sejam obedecidas, o número de casos pode aumentar muito e sobrecarregar o sistema de saúde.

“Se nós não tivermos condições de atender essas pessoas na rede pública e até na rede privada, essas pessoas não suportarão. O vírus atinge os pulmões e as pessoas têm morte por asfixia. Tem que sair da praia, de bar e restaurante”, exemplificou, citando ainda que pode ir à Justiça caso seja necessário interditar praias do Rio de Janeiro.

Witzel ainda agradeceu aos que atenderam ao apelo para ficar em casa e deixar de circular nas ruas. Porém, ele voltou a fazer o apelo à população. Na manhã desta terça-feira (17), a movimentação nas barcas e no metrô, com imagens mostradas no Bom Dia Rio, ainda era muito grande.

“Vamos ficar em casa e preservar os idosos. Nós estamos em guerra contra um inimigo virtual, uma guerra epidemiológica”, finalizou ele, chamando os médicos de “heróis de branco”.

No início da tarde de segunda (16), o Ministério da Saúde confirmou 31 casos de coronavírus no estado do Rio de Janeiro, sendo 29 na capital, 1 em Niterói e 1 em Barra Mansa.

De acordo com Witzel, o documento decreta situação de emergência no estado devido ao novo coronavírus.

O estado de emergência se caracteriza pela iminência de danos à saúde e aos serviços públicos. Durante a coletiva, o governo não explicou o que será feito com o decreto de emergência e afirmou que não há uma duração estimada.

A reportagem  apurou que a situação de emergência vai permitir contratações sem licitação na área da Saúde, além de recomendações sobre os empreendimentos que devem ser fechados ou funcionar parcialmente.

  • Shoppings funcionarão em um turno;
  • Lojas dos shoppings estarão fechadas e só a praça de alimentação ficará aberta;
  • Os bares e restaurantes das praças devem funcionar com 1/3 das mesas;
  • Academias devem ser fechadas.
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios