Economia

Governo estuda novo mecanismo de correção para o salário mínimo, diz secretário

Segundo Waldery Rodrigues, ideia é evitar que surpresas com a inflação do fim do ano causem alterações no valor

BRASÍLIA – O governo estuda alterar o mecanismo de reajuste do salário mínimo. O objetivo é evitar que surpresas com a inflação no fim do ano causem alterações no valor, como ocorreu de 2019 para 2020. A informação foi adiantada pelo secretário de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Junior.

A ideia é que a inflação considerada para o piso nacional passa a ser calculada para o período entre dezembro e novembro. E não mais para o ano fechado, como ocorre hoje. Com isso, ao fim do ano, seria possível calcular com precisão o valor do salário.

– Vamos alterar a sistemática de correção do salário mínimo. O INPC só é divulgado dias após o fim do ano. Vamos mudar sem que haja perda – disse Rodrigues, em conversa com jornalstas.

Para o salário mínimo desse ano, o governo chegou a editar uma medida provisória estabelecendo um valor de R$ 1.039. Depois, com a inflação maior em dezembro, mudou o valor para R$ 1.045.

A mudança terá que passar pelo Congresso Nacional. Mesmo assim, não haveria ganho real no mínimo.

Por: O Globo

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios