Política

Governo irá apresentar nas próximas semanas PEC da capitalização, diz Onyx

Segundo ministro da Casa Civil, projeto deve chegar à Câmara antes da aprovação da reforma da Previdência no Senado

BRASÍLIA — O governo Jair Bolsonaro promete enviar nas próximas semanas uma nova Proposta de Emenda à Constituição (PEC) ao Congresso para implementar um sistema de capitalização na Previdência, informou neste sábado o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni . Segundo ele, o projeto deve chegar à Câmara antes mesmo da aprovação da reforma da Previdência no Senado.

— É a Lei Áurea do Brasil na minha visão, do Brasil econômico, a PEC da capitalização — disse.

No texto original da reforma enviado pelo governo, havia um dispositivo que permitia apenas a implementação da capitalização no país, mas o trecho foi retirado pelos deputados. De acordo com Onyx, a proposta, que está sendo preparada pela equipe econômica do ministro Paulo Guedes, será mais ampla e detalhada.

— Ela virá numa PEC especial, com todo detalhamento. Porque ali está o grande futuro do Brasil, não apenas na questão previdenciária, mas preponderantemente como instrumento e alavancade ampliar a poupança interna — disse o ministro da Casa Civil, ao chegar na Marcha para Jesus em Brasília.

Onyx defendeu que a capitalização será fundamental para atrair investimentos estrangeiro.

A potência fiscal é muito importante para mostrar para o investidor estrangeiro que, do ponto de vista fiscal, o Brasil é solvente.

Já a inclusão de estados e municípios às novas regras da Previdência deve ser feita durante a tramitação do texto no Senado, diz o governo. Na última quinta-feira, foi aprovada, em segundo turno, a proposta de reforma da Previdência na Câmara, por 370 votos a 124. No Senado, a reforma da Previdência terá que passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pelo plenário, também em dois turnos e, de acordo com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, isso deve levar até 65 dias, ou seja, até o início de outubro.

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios