Economia

Governo quer licitar nova fronteira do petróleo e aumentar reservas em 50%

Plano é oferecer à iniciativa privada chance de explorar o 'espelho do pré-sal' em dois anos. Já foi reconhecida uma área do tamanho do Uruguai

BRASÍLIA E RIO – O governo quer abrir à iniciativa privada uma nova fronteira de exploração de petróleo em uma área do tamanho do pré-sal. O Ministério de Minas e Energia pretende incluir pela primeira vez em leilões, nos próximos dois anos, blocos exploratórios no mar além do limite de 200 milhas náuticas (cerca de 370 quilômetros da costa) estabelecido atualmente pelas Nações Unidas (ONU) como a área de exclusividade econômica do país.

O principal foco é a faixa próxima ao pré-sal. Especialistas calculam que a exploração dessa área marítima pode ampliar o volume de reservas de petróleo e gás do Brasil, hoje estimadas em 15,9 bilhões de barris, em 50%.

Desde 2004, o governo brasileiro vem reivindicando junto à ONU a ampliação de sua plataforma continental, com o objetivo de ampliar a exploração de riquezas minerais no mar. A primeira vitória foi obtida há um mês: foi reconhecida uma área do tamanho do Uruguai na altura da Região Sul.

Agora, o governo se prepara para incluir nos leilões de petróleo áreas de outras partes do litoral brasileiro, que já vêm sendo chamadas de “espelho do pré-sal”. A ideia é leiloá-las até 2021.

Conheça o potencial dessas áreas, onde elas estão e como o governo pretende incluí-las nos leilões na reportagem completa , exclusiva para assinantes.

Via
O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios