Notícias

Homem tem pescoço perfurado por flecha ao tentar atravessar fronteira entre a Guiana e o Brasil

Com a flecha cravada no pescoço, vítima, que é brasileira, ainda conseguiu pedir socorro no hospital de Bonfim, ao Norte de Roraima. Itamaraty ainda não se manifestou sobre ataque.

Um jovem brasileiro de 21 anos foi atacado por um golpe de flecha na madrugada deste sábado (27) enquanto tentava atravessar a fronteira entre a Guiana e o Brasil. A flecha ficou cravada do pescoço da vítima, que procurou socorro médico em Bonfim, cidade brasileira ao Norte de Roraima.

Segundo a Polícia Militar, o rapaz estava em uma festa na cidade de Lethem, na Guiana. A cidade é separada de Bonfim pelo Rio Tacutu.

Todas as noites a fronteira entre a Guiana e o Brasil é fechada, mas apesar do bloqueio, o jovem tentou atravessar utilizando uma ponte que liga os dois países. Mas enquanto fazia a travessia, foi atingido por uma flecha na região do pescoço.

Apesar de ferido, ele conseguiu pedir socorro no hospital da cidade brasileira. Procurado, o Itamaraty informou que não tem informações sobre o ataque ao brasileiro e só soube do ocorrido através da imprensa.

O G1 também fez contato com o Ministério da Justiça e Segurança Pública a respeito dos motivos do fechamento diário da fronteira e a responsabilidade pela segurança na região, mas ainda não obteve retorno.

A polícia de Bonfim informou que duas flechas foram disparadas, mas apenas uma atingiu o homem. Para a PM, o brasileiro disse que não soube identificar a origem do ataque.

Depois de receber atendimento médico, a vítima foi transferida para o Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista, distante 125 km

O governo de Roraima informou que o jovem já passou por exame radiológico e procedimento cirúrgico. A flecha foi retirada do pescoço do rapaz e ele segue em observação.

BOA VISTA

Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios