Mundo

Incêndio em fábrica de cerâmica no Sudão deixa mortos e feridos

Fogo começou depois que um caminhão-tanque de gás explodiu enquanto descarregava no local, segundo autoridades locais.

Um incêndio em uma fábrica de cerâmica em Cartum, capital do Sudão, matou 23 pessoas e feriu mais de 130, informou o governo local nesta terça-feira (3). O fogo começou depois que um caminhão-tanque de gás explodiu enquanto descarregava no local.

Veja também: Procuradoria-geral de Justiça cria grupo para discutir bailes funk e atuação da polícia em SP

Vídeos mostraram pessoas correndo e gritando por socorro no local do acidente. Chamas e fumaça subiram da fábrica enquanto voluntários e forças de segurança tentavam apagar o fogo.

O incêndio destruiu completamente a fábrica, disse um comunicado do governo.

As vítimas incluem funcionários de várias nacionalidades, entre eles alguns de países asiáticos, disseram fontes médicas.

Os feridos foram transferidos para hospitais da capital. Alguns estavam em estado crítico, disse um chefe de polícia local.

Veja também: Juiz federal homologa delação de um dos suspeitos de invadir celulares de Moro e autoridades

Via
G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios