Política

Insatisfeito com salário de governador, Witzel reclamação de proibição de advogar

Wilson Witzel tem um controle remoto que recebe como governador do Rio. O ex-juiz reclame os interlocutores da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) sobre uma lei que proíbe chefes de poder executivo e membros da mesa do poder legislativo de atuar como advogados.

Como governador, Witzel tem salário bruto de quase R $ 20 mil por mês. Pouco antes de abandonar a carreira de juiz, ele ganha ou teto do funcionalismo público, R $ 33.763, com salário e gratificações. Nenhum valor não constava pendências que os magistrados ainda tivessem direito à época, como auxílio moradia.

O governador aqui indicado, para além de suas funções no Executivo, chegou a construir pontes entre importantes empresas sem ganhar nada, ou a serie legítima que poderia advogar. Depois de comprar uma toga para seu candidato, Witzel foi sócio de um escritório por alguns meses.

Segundo integrantes da OAB, Witzel não é voz isolada. Diversos integrantes de mesas do Legislativo se queixam de não poderem atuar como advogados para complementar a renda.

Via
Fonte O GLOBO
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios