Entretenimento

James Franco é acusado por ex-alunas de exploração sexual

Segundo o New York Times, Sarah Tither-Kaplan e Toni Gaal são ex-alunas da escola de Franco e entraram com uma ação coletiva, nesta quinta-feira (3) alegando terem sido pressionadas a realizar atividades desconfortáveis

O ator norte-americano James Franco está sendo processado por duas mulheres, que alegam exploração sexual por parte dele e seus sócios em uma escola de atuação.

Veja também: Após desistir de ir ao Vaticano com dinheiro público, Aras pede auditoria em agência de viagem

Segundo o New York Times, Sarah Tither-Kaplan e Toni Gaal são ex-alunas da escola de Franco e entraram com uma ação coletiva, nesta quinta-feira (3) alegando terem sido pressionadas a realizar atividades desconfortáveis.

Na ação, que corre no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, James e os sócios teriam submetiam os estudantes a audições e cenas de sexo em troca de oportunidades de atuação que nunca aconteceram.

Veja também:Proposta de Maia e de grupo do pacote anticrime prevê investigação de milícias pela PF

Segundo as ex-alunas, eles “se envolveram em um comportamento inapropriado e sexualmente difundido em relação a estudantes, sexualizando seu poder como professor e empregador, alterando a oportunidade de papéis em seus projetos.”

Além das acusações, as ex-alunas afirmaram que foram obrigadas a assinar um contrato que abria mão dos direitos de imagens das filmagens polêmicas.

A escola Franco Studio 4 foi inaugurada em 2014, e tem filiais em Nova York e Los Angeles.

Veja também: Bolsonaro: “Pretendemos ir atrás dos mandantes no caso Adélio”

Essa não é a primeira vez que Franco se envolve em polêmicas envolvendo ex-alunas de seu instituto. Em janeiro do ano passado, James foi acusado de assédio sexual por cinco mulheres, a maioria ex-alunas.

Via
Jornal de Brasilia
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios