DestaqueEducação

Justiça determina suspensão de bloqueio de verbas em universidades

A Justiça determinou a suspensão do bloqueio de recursos do Ministério da Educação destinados a universidades federais, disse o Diretório Central de Estudantes (DCE) da Universidade de Brasília (UnB), autor do pedido, na noite de sexta-feira.

De acordo com o DCE, a determinação é de suspensão imediata do bloqueio de recursos destinados a universidades federais feito pela pasta.

“A Justiça determinou a suspensão imediata dos cortes nos orçamentos das universidades federais, acolhendo o pedido feito pelo DCE UnB”, disse a entidade em sua conta no Facebook. “A decisão mostra que é possível mudarmos a realidade da nossa educação através das vias institucionais.”

De acordo com os sites de notícias UOL e G1, a decisão foi dada pela juíza da 7ª Vara Federal de Salvador Renata Almeida de Moura, que determinou ainda multa diária de 100 mil reais se o ministério descumprir a decisão.

O governo poderá recorrer da decisão.

Procurado, o Ministério da Educação disse que ainda não foi notificado da decisão e que a defesa da pasta neste caso cabe à Advocacia-Geral da União.

O bloqueio de verbas no Ministério da Educação levou milhares de pessoas às ruas nos dias 15 e 30 de maio para protestar contra o bloqueio, que o governo diz ser um contingenciamento, mas críticos classificam de cortes.

Os protestos, convocados pela União Nacional dos Estudantes (UNE), mas que também contaram com participação de partidos de esquerda, sindicatos e movimentos sociais, tiveram palavras de ordem a favor da educação, mas também contra o governo do presidente Jair Bolsonaro.

Via
Reuters
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios