GeralInternacional

Justiça suspende ordem para divulgação dos registros fiscais de Donald Trump

Liberação tinha sido determinada por um tribunal de Nova York, a pedido de promotor que investiga as contas do presidente, mas, horas depois, Corte de Apelações suspendeu temporariamente a decisão

NOVA YORK — O presidente dos EUA, Donald Trump, obteve uma vitória na justiça com uma decisão que, pelo menos por enquanto, permite que ele não seja obrigado a entregar seus dados do imposto de renda referentes aos últimos oito anos.

A decisão da Corte de Apelações, emitida nesta segunda-feira, ocorreu horas depois de um juiz de Nova York atender ao pedido de um promotor para ter acesso às informações fiscais de Trump referentes ao período entre 2011 e 2018, hoje em poder da empresa de contabilidade Mazars USA . A medida faz parte de uma investigação criminal sobre os negócios do presidente e de sua família.

Na visão dos advogados do presidente, porém, ele não poderia ser alvo de uma investigação por conta da imunidade presidencial, alegando que, sob as regras constitucionais, ele só poderia ser investigado após deixar a Casa Branca. O juiz não concordou.

“A noção expansiva de imunidade constitucional, invocada aqui para proteger o juiz de um processo judicial pode constituir um excesso do poder Executivo”, escreveu o juiz Victor Marrero , ressaltando que tal ideia “não encontra suporte no texto da Constituição ou na história”, e deixaria o presidente e sua família “acima da lei”.

Logo após o anúncio, Trump foi ao Twitter acusar os democratas de perseguição.

“Os democratas radicais de esquerda fracassaram em todas as frentes, agora então eles pressionam os promotores democratas da cidade e do estado de Nova York para pegar o presidente Trump. Uma coisa assim jamais aconteceu a um presidente antes. Nem perto disso”, publicou na manhã desta segunda-feira.

 

A decisão, por ordem posterior da Corte de Apelações, ficará suspensa temporariamente até que o caso seja analisado.

 

Apesar de ter prometido revelar seus dados fiscais durante a campanha presidencial de 2016, Donald Trump ainda não mostrou seus números, inclusive agindo de forma incisiva para evitar que sejam divulgados ao público. Em uma das iniciativas nesse sentido, ele tenta obter uma decisão judicial para impedir que os seus registros financeiros junto ao banco alemão Deutsche Bank AG sejam entregues a comissões da Câmara dos Deputados. Uma decisão sobre o caso pode ser anunciada em breve.

Via
O GLOBO

Comentários no Facebook

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios