Política

Luciano Bivar e três candidatas investigadas em esquema de laranjas do PSL são indiciados pela PF

Inquérito foi concluído nesta sexta (29) pela Polícia Federal. Além do presidente nacional do partido, foram indiciadas Lourdes Paixão, Érika Siqueira Santos e Mariana Nunes.

O presidente nacional do PSL, o deputado federal Luciano Bivar, e três candidatas a deputada pelo partido foram indiciados pela Polícia Federal, nesta sexta-feira (29). Além de Bivar, são alvo da investigação sobre um esquema de candidaturas laranjas usado nas eleições de 2018 Lourdes Paixão, que tentou se eleger deputada federal, e Érika Siqueira Santos e Mariana Nunes, candidatas a deputada estadual.

As três mulheres são suspeitas de participar do desvio de verba do Fundo Partidário do PSL, segundo as investigações da PF. Na quarta-feira (27), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) reprovou as contas de campanha de Lourdes Paixão.

Segundo a PF, os quatro foram indiciados com base no artigo 350 do Código Eleitoral. Esse artigo diz que é proibido omitir declaração ou inserir declaração falsa para fins eleitorais.

Eles também foram enquadrados no artigo 354 do Código Eleitoral, que veda a apropriação de valores destinados ao financiamento eleitoral para benefício próprio ou para outra pessoa.

O deputado Luciano Bivar é presidente do PSL — Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

O deputado Luciano Bivar é presidente do PSL — Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

As penas são de até 5 anos de prisão e multa e 2 a 6 anos de prisão e multa, respectivamente. Todos foram indiciados, ainda, por associação criminosa.

Segundo a PF, as investigações apontam que “representante do Partido Social Liberal em Pernambuco teria ocultado, disfarçado ou omitido movimentações de recursos financeiros oriundos do fundo partidário, através de três candidatas fictícias”.

Os quatro foram convocados para interrogatório na sede da PF, nesta sexta, no Centro do Recife, mas dois não compareceram, apesar de terem sido intimados.

Os nomes deles não foram divulgados. O inquérito foi concluído pela PF e enviado ao Ministério Público Eleitoral da 6° Zona Eleitoral do Recife.

Maria de Lourdes Paixão (PSL) chega para depor na sede da Polícia Federal em Pernambuco, no Cais do Apolo, região central do Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Reprodução/TV Globo

Maria de Lourdes Paixão (PSL) chega para depor na sede da Polícia Federal em Pernambuco, no Cais do Apolo, região central do Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Reprodução/TV Globo

Campanha

Lourdes Paixão recebeu R$ 400 mil e terá que devolver R$ 380 mil. Segundo o tribunal, a candidata declarou ter usado o dinheiro para imprimir material de campanha.

Para o TRE-PE, o volume de propaganda não poderia ter sido distribuído a quatro dias das eleições, como foi alegado por Lourdes Paixão.

 

As três mulheres são suspeitas de participar do desvio de verba do Fundo Partidário do PSL, segundo as investigações da PF. Na quarta-feira (27), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) reprovou as contas de campanha de Lourdes Paixão.

Segundo a PF, os quatro foram indiciados com base no artigo 350 do Código Eleitoral. Esse artigo diz que é proibido omitir declaração ou inserir declaração falsa para fins eleitorais.

Eles também foram enquadrados no artigo 354 do Código Eleitoral, que veda a apropriação de valores destinados ao financiamento eleitoral para benefício próprio ou para outra pessoa.

O deputado Luciano Bivar é presidente do PSL — Foto: Michel Jesus/ Câmara dos DeputadosO deputado Luciano Bivar é presidente do PSL — Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

O deputado Luciano Bivar é presidente do PSL — Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

As penas são de até 5 anos de prisão e multa e 2 a 6 anos de prisão e multa, respectivamente. Todos foram indiciados, ainda, por associação criminosa.

Segundo a PF, as investigações apontam que “representante do Partido Social Liberal em Pernambuco teria ocultado, disfarçado ou omitido movimentações de recursos financeiros oriundos do fundo partidário, através de três candidatas fictícias”.

Os quatro foram convocados para interrogatório na sede da PF, nesta sexta, no Centro do Recife, mas dois não compareceram, apesar de terem sido intimados.

Os nomes deles não foram divulgados. O inquérito foi concluído pela PF e enviado ao Ministério Público Eleitoral da 6° Zona Eleitoral do Recife.

Maria de Lourdes Paixão (PSL) chega para depor na sede da Polícia Federal em Pernambuco, no Cais do Apolo, região central do Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Reprodução/TV GloboMaria de Lourdes Paixão (PSL) chega para depor na sede da Polícia Federal em Pernambuco, no Cais do Apolo, região central do Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Reprodução/TV Globo

Maria de Lourdes Paixão (PSL) chega para depor na sede da Polícia Federal em Pernambuco, no Cais do Apolo, região central do Recife, nesta quinta-feira (20) — Foto: Reprodução/TV Globo

Campanha

Lourdes Paixão recebeu R$ 400 mil e terá que devolver R$ 380 mil. Segundo o tribunal, a candidata declarou ter usado o dinheiro para imprimir material de campanha.

Para o TRE-PE, o volume de propaganda não poderia ter sido distribuído a quatro dias das eleições, como foi alegado por Lourdes Paixão.

Nas eleições de 2018, Érika Siqueira Santos, que atuava como assessora de Bivar, recebeu R$ 250 mil da Direção Nacional do PSL, de acordo com a prestação de contas publicada no site do TRE-PE.

Para Mariana Nunes, por sua vez, foram repassados R$ 128 mil pela direção nacional e R$ 3.575 pelo próprio Bivar. No caso de Lourdes Paixão, todo o dinheiro foi enviado pela direção nacional do PSL, ainda de acordo com a prestação de contas.

Resposta

Por meio de nota, o escritório de Ademar Rigueira, responsável pela Defesa de Luciano Bivar e das demais candidatas, ressaltou que, após vários meses de investigação, a Polícia Federal “não conseguiu produzir nada que pudesse por em dúvida a legalidade das candidaturas ligadas ao PSL”.

Ainda de acordo com a defesa, “os indiciamentos são baseados em ilações desproporcionais e não concebíveis no sistema penal”.

O escritório de advocacia informou também que “o deputado Luciano Bivar foi indiciado sem que a PF conseguisse sequer afirmar qual seria a sua participação.”

Nas eleições de 2018, Érika Siqueira Santos, que atuava como assessora de Bivar, recebeu R$ 250 mil da Direção Nacional do PSL, de acordo com a prestação de contas publicada no site do TRE-PE.

Para Mariana Nunes, por sua vez, foram repassados R$ 128 mil pela direção nacional e R$ 3.575 pelo próprio Bivar. No caso de Lourdes Paixão, todo o dinheiro foi enviado pela direção nacional do PSL, ainda de acordo com a prestação de contas.

Resposta

Por meio de nota, o escritório de Ademar Rigueira, responsável pela Defesa de Luciano Bivar e das demais candidatas, ressaltou que, após vários meses de investigação, a Polícia Federal “não conseguiu produzir nada que pudesse por em dúvida a legalidade das candidaturas ligadas ao PSL”.

Ainda de acordo com a defesa, “os indiciamentos são baseados em ilações desproporcionais e não concebíveis no sistema penal”.

O escritório de advocacia informou também que “o deputado Luciano Bivar foi indiciado sem que a PF conseguisse sequer afirmar qual seria a sua participação.”

Via
Fonte G1
Etiquetas

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios